sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Doçura de viver...





A gente precisa criar mais espaços para gentileza, dentro. Deixar a paciência se abrigar em nosso interior, abrir as janelas da alma para que a serenidade se instale e ganhe destaque em nosso olhar. A gente precisa desocupar as gavetas que estão cheias de sentimentos que apertam, machucam e sufocam o coração. A gente precisa desatar os nós da indiferença e com afeto e delicadeza sentir a vida. A gente precisa viver o amor em verso e ao inverso deixando que ocupe todos os espaços da alma e coração até que sobressaia em nosso exterior a tal ponto da alegria sorrir leve. A gente precisa se render a doçura de viver e mergulhar fundo na vida mesmo sem compreender sua profundidade. A gente precisa deixar o amor se enraizar de tal maneira que ele molde nosso caráter, lixe nossas asperezas, amoleça a dureza do coração e faça um polimento de ternura por tudo de maravilhoso que existe. A gente precisa abrir o coração e ser pleno em cada bom sentimento, ainda que pareça pequeno. A gente precisa se conscientizar que só quando o amor fizer do coração a sua casa definitiva é que teremos sensibilidade suficiente para tocar outro coração sem lhe ferir.

Autoria: Nil Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário