terça-feira, 29 de maio de 2012

Pessoas são flores...



Pessoas são flores. Elas brotam em nossa vida e deixam sinais.
Como a sonoridade do tempo ao longo da existência.
Como a sensibilidade da alma.

Olhe a pessoa que está ao seu lado e você vai descobrir, no íntimo, que há uma flor desabrochando dentro de si.

Procure sentir as pétalas de cada flor, pois cada uma tem uma doce surpresa.
Flores foram compostas para serem ouvidas, sentidas, compreendidas, interpretadas e adoradas.

Para tocarem nossas vidas com a mesma força do instante em que foram criadas, para tocarem suas próprias vidas com toda essa delicadeza encantadora.
E de poderem deixar o perfume exalar de forma delicada.
Afinal, de poderem cumprir todo o sentido que a elas foram dadas, com a beleza que toca nossos corações, com uma magia única.

Flores são como cada um de nós.
Não percebem?
Como vocês, elas precisam de carinho e cuidados, pois são criaturas vivas.

Flores nos fascinam. Mesmo arrancadas das roseiras.
Mesmo aquela flor que murcha em silêncio.

Chega um dia em que a vida se esvai da flor. E talvez você não tenha tido a oportunidade de regâ-la. Ou ao menos não ter dito: "como você floriu linda em meu jardim".

Sempre deixem a flor do jardim expressar a sua formosura. Apenas assim sentirá perpetuará o seu perfume e sua beleza.

Autoria: Hidra

Mérito...

 
"O sábio não se exibe, por isso brilha.
Ele não se faz notar, e por isso é notado.
Ele não se elogia, e por isso tem mérito.
E, porque não está competindo, ninguém no mundo pode competir com ele."

Autoria: Lao-Tsé

Serenidade...

Caminhar na serenidade para encontrar o sábio dentro de mim, escutar o vento que me sopra aos ouvidos verdades antigas que nem os maiores pescadores de homens percebem... eis o meu caminho agora!

Autoria: Aradia Fortunato

Um livro...

 
«Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora.»

Autoria: Provérbio Hindu

Sensibilidade...

"... Atente para as sutilezas que não se dão em palavras
Compreenda o que não se deixa capturar pelo entendimento..."

Autoria: Rumi

A sabedoria...

 
A sabedoria é o melhor guia e a fé, a melhor companheira. Deve-se pois, fugir das trevas da ignorância e do sofrimento, deve-se procurar a luz da Iluminação.

(A.D.)

Mudança...

 
 
" Não há mudança na cena exterior até que haja mudança no nosso estado de consciência". 
 Autoria: Joel Goldsmith

Um brilho...

 
" Há mel nos seus olhos quando você não está raivoso. Há um brilho de sol no seu rosto quando sua mente está pura. Plumas nas suas mãos quando você toca sem pegar. Há pétalas nos seus pés quando caminha com alegria. Há música na sua voz quando você sorri, e há luar em suas noites quando você é livre." 
 Autoria: Thich Nhat Hanh

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Impermanência...




"... Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência. Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude - e tudo muda -, não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração..."

Autoria: Ana Jácomo

Consequências...




Se dou felicidade, recebo felicidade. Se dou tristeza, recebo tristeza. Não é possível esconder-se ou escapar das consequências das ações. As leis físicas naturais que governam esse universo expõem o ato mais secreto, punem cada crime, recompensam cada virtude, corrigem cada erro. Tudo isso acontece de uma forma totalmente incógnita, mas com absoluta segurança e precisão.

Autoria: Brahama Kumaris

Felicidade...




"A felicidade é simples, e quando você descobre isso, ela deixa de ser uma espera e passa a ser um minuto, um segundo. E é de minutos e segundos que se faz a vida."

Autoria: Salete Hübner

Sabedoria...




Pela meditação se ganha a sabedoria; pela falta de meditação se perde a sabedoria. Se o homem conhece este duplo caminho de ganho e perda, coloque-se naquele em que a sabedoria aumenta.

 Autoria: Dhammapada

Tudo no tempo certo...



“A consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para o verão que passou, mas para a primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queríamos?”

Autoria: Khalil Gibran

domingo, 27 de maio de 2012

Algumas pessoas...

 
"Algumas pessoas se destacam para nós (...) Não importa quando as encontramos no nosso caminho. Parece que estão na nossa vida desde sempre e que mesmo depois dela permanecerão conosco. É tão rico compartilhar a jornada com elas que nos surpreende lembrar de que houve um tempo em que ainda não sabíamos que existiam. É até possível que tenhamos sentido saudade mesmo antes de conhecê-las. O que sentimos vibra além dos papéis, das afinidades, da roupa de gente que usam. Transcende a forma. Remete à essência. Toca o que a gente não vê. O que não passa. O que é (...) Com elas, o coração da gente descansa. Nós nos sentimos em casa, descalços, vestidos de nós mesmos. O afeto flui com facilidade rara. Somos aceitos, amados, bem-vindos, quando o tempo é de sol e quando o tempo é de chuva. Na expressão das nossas virtudes e na revelação das nossas limitações. Com elas, experimentamos mais nitidamente a dádiva da troca nesse longo caminho de aprendizado do amor. "

Autoria: Ana Jácomo

A arte de viver...



Fazendo uma análise das mais simples, neste nosso trajeto existencial, podemos afirmar que: somos eternos aprendizes!

Aprendemos a todo momento novas lições; temos novas experiências; novas emoções; novas vitórias e novas derrotas. Assim, é que acumulamos nas malas desta viagem, a cada dia que passa, mais uma página do resultado dessas aulas vivenciais.

Ao partirmos deste plano, certamente nossas malas estarão prontas e seu conteúdo penderá para aquilo que tivermos feito no decorrer de nossa existência; de bem ou mal.

Independente da idade que tivermos, mas sim, do que realizamos em nossas ações, as sementes não irão junto conosco nessa mala de resultados espirituais, porque ficarão como marcas na terra, ou seja: nos corações daqueles que fizeram parte dessa mesma turma escolar.

Quando abrirmos essas malas, as dores terão se transformado em flores, as mágoas em risos, os problemas em soluções, o ódio feneceu, o amor prevaleceu e a balança penderá em nosso favor frente ao Criador. Ele, e apenas Ele, irá nos diplomar com méritos de luz, nessa etapa vencida e crucial do nosso aprendizado de vida.

Viver não foi apenas sorte, foi uma bela lição!... Foi arte: A arte de viver.

Autoria: Gildo Oliveira

Aqui estou...



Quando em certos dias te sentes sozinho e necessitas de uma mão amiga... 
Aqui estou, toma a minha.
Quando uma lágrima escorre e não encontras um lenço para enxugá-la... 
Aqui estou, toma o meu.
Quando te sentes um NADA e não sabes como sorrir... 
Aqui estou, toma o meu riso.
Quando a distância de todos te faz sentir um vazio... 
Aqui estou, perto de ti.
Quando te encontras sem força para enfrentar cada um de teus dias... 
Aqui estou, sou valentia.
E quando não queres falar porque as palavras fugiram de ti... 
Aqui estou, sou silêncio.
Quando somente necessitas que alguém se sente ao teu lado... 
Aqui estou, sou companhia.
Quando o frio te invade e necessitas calor em teus ombros... 
Aqui estou, toma meu abraço.
Quando queres chorar sem dizer nada porque a dor te impede... 
Aqui estou, sou teu porto seguro.
Quando queres espalhar alegria porque és feliz... 
Aqui estou, faça-me feliz.
Não olhe meus defeitos, não olhe minhas inúmeras fraquezas, toma o que necessitas de mim...
Aqui estou, sou teu amigo.

(A.D.)

Florescer...




"Deixar florir pelo corpo os sorrisos que nascem no coração." 

Autoria: Ana Jácomo

Quando a vida sorri...




Nem tudo é preto e nem tudo é branco na vida. Se muitas vezes temos a impressão que o mundo e todas as misérias dele recaem sobre nós é por que não olhamos com mais objetividade para nosso interior ou os passos que deixamos para trás.

É próprio do ser humano, ou da maior parte dele, de revisitar a vida mais facilmente nos momentos dolorosos. Vamos, passo a passo, revendo isso mais aquilo, sempre somando as tristezas.

 Parece que queremos nos convencer da nossa razão de tristeza existencial, provar a nós e aos outros o quanto somos privados da felicidade que cremos (mas só cremos!) destinada a alguns privilegiados.

Há cada ano quatro estações distintas que nos mostram que a vida está sempre em movimento. Há cada dia variações de temperatura e de luminosidade que provam que a vida não é estática. E é assim conosco.

Depois das primeiras horas, primeiros dias e primeiros anos muito e muito aconteceu.

Por que então privilegiar os momentos onde a vida pareceu mais árdua, por que medir os rios de lágrimas que choramos e não os quilômetros de sorriso que demos? Mesmo se poucos (e o que é pouco na contagem de uma vida?), esses momentos existiram. Com certeza, existiram.

A vida sorri aqui e acolá. Sorri quando nasce uma criança, quando brota uma flor, quando as férias chegam, quando revemos alguém depois de longo tempo, quando nosso coração descobre a alegria de enxergar outro coração e assim por diante.

Não fugindo da realidade que nos cerca e que devemos enfrentar, é bom relembrar o que de bom e bonito nos aconteceu. Visitar mais vezes nos recantos da mémória o bem que nos fizeram, o dia mais marcante, os momentos que compartilhamos e as gargalhadas que demos.

Devemos acreditar que no muro que está diante de nós pelo menos uma janela vai se abrir, assim como se abriram as portas pelas quais atravessamos e que nos conduziram até o hoje.

Quando a vida nos sorri devemos tirar um retrato dela e colocar num grande quadro, bem visível no lugar que mais ficamos na nossa casa. E olhar pra ele mais vezes, mais intensa e mais profundamente.

Um momento de felicidade pode ser muito maior e compensar centenas de outros menos alegres. Se acreditamos nisso vivemos muito mais e muito mais serenamente.

Autoria: Letícia Thompson

Pequenas sementes...




Já vi grandes proezas no mundo. Coisas extraordinárias onde a mente busca uma explicação racional e não encontra. Mas nunca vi alguém alcançar o horizonte com a cabeça voltada para o chão. Nunca vi ninguém vencer na vida e sentir-se vencedor, sem que essa pessoa não tenha que ter passado por caminhos pedregosos e não tenha levantado a cabeça e colocado mãos à obra, tirando uma a uma as pedras.
 
Grandes pessoas fazem grandes coisas. Grandes pessoas compreendem antes das outras que é necessário um comportamento físico e espiritual de uma pessoa vitoriosa para que a vitória seja alcançada.
 
As soluções que Deus nos dá muitas vezes são pequenas sementes que precisamos plantar e cultivar com fé e determinação. A paciência e perseverança fazem parte do dia-a dia de todo jardineiro que nunca desiste, mesmo se o solo é árido, se não chove e que ele precisa fazer um esforço a mais para continuar acreditando que o mundo poderá florescer novamente.

Autoria: Letícia Thompson

Porque os verdadeiros amigos nos fazem chorar...




Antes eu pensava que os verdadeiros amigos jamais deveriam nos fazer chorar. Sim, deveria ser proibido. Até porque, ver um amigo chorar, nos faz chorar também e a vida é feita pra ser vivida com alegria.

Mas vou aprendendo no dia-a-dia que ainda tenho um longo caminho de aprendizado pela frente. E então vou descobrindo devagarinho, tal qual a madrugada vai descobrindo o dia, porque os verdadeiros amigos nos causam lágrimas.

Eles são, nessa forma de amor universal e múltipla, as pessoas que conseguem entrar dentro do nosso coração e tocá-lo. E tocam assim, com tanta sutilidade e fineza, que é nossa alma que atingem, é nossa sensibilidade que vem recebê-los. Daí as lágrimas... porque tudo o que é grande, inestimável e incompreensível no mundo arranca de nós esse sentimento de espanto.

Ah, sim... eles nos fazem chorar quando a saudade é tão grande que não encontramos palavras para explicá-la. Ou ainda, quando queremos imensamente estar na sua presença e tudo o que encontramos são as lembranças do passado. Ou quando nos arrancam bruscamente risos e lágrimas ao mesmo tempo lembrando do tempo bom e do que a vida carregou.

Os verdadeiros amigos distanciam-se, mudam-se, casam-se, mas continuam insistentemente e maravilhosamente, diria eu, a habitar nosso coração. E as lágrimas que nos invadem como chuvas repentinas não são de tristeza, elas são a forma como nosso coração se expressa para mostrar o quanto o outro ainda está vivo e eternamente apegado à nossa alma.

Lágrimas que nascem assim são benditas. São parte da nossa oração de agradecimento a Deus por ter transformado em amigos esses anjos que vêm iluminar nossa existência.

Autoria: Letícia Thompson

Gotas de felicidade...




Há pessoas que desistem da felicidade. Renunciam, como quem renuncia a um prêmio não merecido.

Mas essa renúncia não se faz de forma consciente e clara. Ninguém diz: à partir de agora não quero mais ser feliz. Não. O que acontece é bem pior, pois a pessoa não se dá conta do perigo que se instalou dentro dela. Abandonar-se é afastar de si as probabilidades de momentos que poderiam ser eternos e inesquecíveis.

São tantas as marcas deixadas pelas decepções, tantas feridas que nunca chegam a cicatrizar, tanta dor latente, que o que acontece é que perdemos a capacidade de acreditar nas coisas boas.

Dizemos que amor verdadeiro não existe, que pessoas com as quais sonhamos não existem, que da vida não esperamos mais nada. Nos resignamos a viver o dia-a-dia como se não tivéssemos outra opção.

Não vemos mais a felicidade como objetivo, mas como oportunidade perdida de maneira irremediável. Morremos de inveja quando vemos alguém feliz, mas não tomamos a decisão de na manhã seguinte partirmos para a luta por uma conquista cara ao coração. Deixamos de dar valor mesmo ao que já faz parte da vida e que contribui, de maneira ou de outra, a manter a razão da existência.

Mas felicidade não é um todo e nem tampouco algo de uma vez por todas. Felicidade são gotas de bons momentos que passamos aqui e ali, são horas agradáveis que desfrutamos com as pessoas que são importantes pra nós, são coisas que ficam gravadas no nosso coração pra sempre para manter-nos de pé quando a maré estiver baixa.

Raras são as pessoas que podem afirmar que nunca tiveram um momento de verdadeira felicidade. Ricos são os que guardam esses momentos e os reavivam na hora certa. Tristes são as pessoas que os jogam fora e deixam que percam de valor empoeirados em um recanto qualquer da vida.

Felicidade não é nenhuma recompensa, é um direito natural de todo ser humano. Se você já foi feliz um dia, mesmo que por um momento, isso pode encher seu coração de esperança. Porque o sol volta, a chuva volta, mesmo as tempestades voltam, mas os bons momentos voltam também.

Autoria: Letícia Thompson

O melhor caminho...




O melhor caminho é o inteiror,
aquele que leva ao conhecimento de si mesmo.

Autoria: Nil Almeida

O poderoso silêncio...




Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores de sua alma, a calar-se nas  discussões e assim evitar tragédias e desafetos.

Aprenda com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde, deixando o orgulho gritar lá fora, e a evitar reclamações vazias  e sem sentido.

Aprenda com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que  é belo e ouvir o que faz algum sentido. Aprenda com o silêncio que a solidão não é o pior castigo; existem companhias bem piores.

Aprenda com o silêncio que a vida é boa; nós só precisamos olhar para o  lado certo, ouvir a música certa e ler o livro certo.

Aprenda com o silêncio que tudo tem um ciclo; como as marés que insistem  em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar e como a  Terra que faz a volta completa sobre seu próprio eixo, complete sua tarefa.

Aprenda com o silêncio a respeitar sua vida, valorizar seu dia, enxergar em  você as qualidades que você possui, equilibrar os defeitos que você tem e  saber  que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu.

Aprenda com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das  cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares.

Aprenda com o silêncio a respeitar o seu “eu”, a valorizar o ser humano que   você é,  a respeitar o Templo que é seu corpo e o Santuário que é sua vida.

Aprenda hoje com o silêncio que gritar não traz respeito; que ouvir ainda é melhor que muito falar. Quando as palavras cansam, o silêncio entra  em ação. É doloroso. Desestabiliza. É amedrontador.  Mas é também reconfortante.

Só entendemos o silêncio, quando dele nos tornamos presas... quando nos faz reféns de sua presença e percebemos seu horror ou sua glória.

Podemos amordaçar a palavra, mas o silêncio, não há quem cale, nem quem resista à sua eloqüência muda. Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso,   embora, por vezes, o silêncio seja confundido com fraqueza, apatia ou  indiferença.

Pensa-se equivocadamente que a pessoa portadora desta virtude está    impedida   de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos  os abusos.

Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem sido confundido com prepotência e violência.

O Sol nasce e se põe em profunda quietude, move gigantescos sistemas   planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a  quebrar.


Acaricia as pétalas de uma rosa sem as ferir e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; aí uma vez mais vamos encontrar  na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de  mãos dadas com a quietude.

As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram um sinal de sua  presença pelo mais leve ruído.

O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo e nem lhe notamos a presença.

A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do Universo, atuam com a suavidade  de uma aparente ausência.

Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste  em  atos de violência física; quando um homem conquista o verdadeiro poder  toda a  antiga violência acaba em benevolência.

A violência é sinal de fraqueza; a benevolência é indício de poder.  Mil palavras sejam ditas em lugar do silêncio  em desavença!

Sua ressonância machuca mais que tudo que se possa dizer. Vão-se as pessoas, faz-se a guerra, sara o peito, foge a vida, passa tudo!!

Mas o silêncio permanece e guarda as cores e os sabores daquilo que foi. O silêncio não poupa nem a morte, fria e muda.

E nela se revela contundente e fala sem palavras, mais que a própria vida.

Os grandes mestres sabem ser severos, rigorosos, sem relegarem a mais  perfeita quietude e benevolência.

Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos  homens nem percebe a Sua ação.

Esta poderosa força, na qual todos estamos mergulhados mantém o Universo em  movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de  bem, na mais perfeita leveza. Até mesmo a morte chega de mansinho e como hábil cirurgiã rompe os laços  que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.

O verdadeiro poder chega sem ruídos, sem alarde e sem violência.

Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol: nasce e se põe  em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela e você só sabe de sua  presença pelo calorzinho que ele proporciona.

Acaricia as pétalas de uma flor sem a ferir; beija  as faces de uma criança  adormecida sem a acordar.

E em respeito a você eu me calo, me silencio, para que você possa ouvir o seu interior que quer lhe falar, lhe desejar uma vida vitoriosa.
           
Desejo uma vida de paz e silêncio para você!!!

(A.D.)

A verdade...




"A verdade é inalterável, eterna e não é ambígua. É possível não reconhecê-la, mas não é possível mudá-la. Ela se aplica a tudo o que Deus criou e só o que Ele criou é real. Está além de aprendizado porque está além do tempo e do processo. Não tem opostos, não tem início e nem fim. Simplesmente é." 

(A.D.)

Os 7 princípios de Leonardo Da Vinci...




CORPO, MENTE E ESPÍRITO...

Incansável pesquisador da natureza e da alma humana, Leonardo também foi pioneiro ao perceber a integração de mente, corpo e espírito. Para o consultor americano Michael J. Gelb, certas características da obra de Leonardo – como o equilíbrio entre arte e ciência e o cultivo da percepção e das sensações - suscitam questões universais e oferecem respostas para buscas actuais - por exemplo, o sentido da vida e o caminho espiritual. E o que ele explica no livro Da Vinci Descodificado - Descobrindo os Segredos Espirituais dos Sete Princípios de Leonardo (ed. Bertrand Brasil), sucessor de Aprenda a Pensar com Leonardo Da Vinci, de 1998.


Gelb identifica na vida e na obra do mestre lições para compreender o potencial humano. Estabelecendo relações de sete princípios davincianos com conhecimentos e filosofias - como budismo, taoismo, filosofia grega, cabala e rituais sagrados dos dervixes da Turquia, só para citar alguns -, ele transforma cada princípio em chaves para alcançarmos uma vida plena. Veja o que cada um dos sete preceitos de Leonardo tem a oferecer para o século 21. O código está na tela.

Leonardo da Vinci foi perseguido, processado e alvo de maledicência pelos mais diversos motivos (como as pesquisas com cadáveres e a relação com os jovens aprendizes). E também acusado de heresia por supostamente incluir símbolos pagãos e alegorias ocultas nas telas com motivos bíblicos, como Última Ceia e Virgem dos Rochedos. Os mistérios envolvendo suas criações desempenham um papel fundamental na trama de O Código Da Vinci (ed. Sextante), do americano Dan Brown, que chegou às telas no aguardado filme, com Tom Hanks, Audrey Tatou, Jean Reno e Alfred Molina. O enredo fala de uma conspiração para revelar um segredo protegido por uma sociedade secreta durante milênios: o casamento de Maria Madalena e Jesus Cristo. O grão-mestre dessa sociedade guardiã, na Renascença, teria sido Leonardo. Por isso, ele teria recheado suas pinturas com simbologias enigmáticas e alusivas ao amor entre Madalena e Jesus, conforme está em O Código Da Vinci.

AS SETE CHAVES DE DA VINCI...

1- BUSQUE A VERDADE (CURIOSITÀ) Na busca de compreender a origem da vida e os mistérios da criação, Leonardo estudou incansavelmente o corpo humano. Exemplar da curiosidade do artista, seu desenho do embrião humano foi a primeira representação do tema. Ele mostra como todos nascemos com o desejo de saber e buscar a verdade. No livro, Gelb afirma: cada criança nasce com um potencial de genialidade, que, na maior parte dos casos, é perdido gradativamente ao longo dos anos. No livro, o consultor salienta que um dos passos para resgatar essa semente original é se tornar de novo uma criança, procurando observar o mundo e os outros com o olhar infantil da inocência, do não-julgamento e do interesse a respeito da vida.


2- ASSUMA A RESPONSABILIDADE (DIMOSTRAZIONE) Leonardo ajudou a construir uma visão de mundo original, baseada na observação e na experiência. Numa época em que prevaleciam o obscurantismo e os dogmas impostos pela Igreja, o artista sofreu inúmeras acusações. Porém nunca perdeu a coragem de persistir em suas pesquisas, considerando-se responsável por seus próprios julgamentos e procurando libertar- se de idéias e opiniões preconcebidas. “A maior ilusão que acomete o homem vem de suas próprias opiniões”, escreveu em seus cadernos. Ao cultivar o princípio da demonstração, ele mostrava que somos responsáveis por nossos atos, pensamentos e intenções. Ou seja, quando nos tornamos artífices dos resultados de nossa vida, fazemos escolhas mais sábias.

3- AGUCE A PERCEPÇÃO (SENSAZIONE) Podemos desenvolver a percepção refinando os sentidos, como fez Leonardo. Assim ele viu coisas que ninguém mais era capaz de ver, como os detalhes dos movimentos de um pássaro e as nuances da luz do pôr-do-sol, que reproduziu em seus quadros. Para isso, alimentou sua sensibilidade perceptiva: trabalhava ao som de boa música, apreciava a textura dos tecidos finos, criou sua própria colônia (feita de lavanda e água de rosas) e se cercava de elegância e beleza. Fazia tudo isso não só para gozar tais prazeres, mas porque acreditava que “os sentidos são os sacerdotes da alma”, conforme escreveu. Para elevar a sensazione ao nível espiritual, é preciso despertar nosso olhar interior, ficar atento ao momento presente e sentir a alma de cada criatura viva, enxergando em cada uma delas a obra do Criador, como fez Da Vinci.

4- ENFRENTE A SOMBRA (SFUMATO) Essa palavra, derivada do latim fumus, descreve a qualidade brumosa e misteriosa das pinturas de Leonardo – e o melhor exemplo é a Mona Lisa. O efeito era complementado por outra técnica criada por ele: o chiaroscuro, o dramático contraponto de luz e sombra. Em muitas de suas obras, as figuras emergem da escuridão para a luz, da mesma forma que o artista representava o lado negro da natureza humana – inclusive o seu próprio. No século 20, o psicólogo suíço Carl Jung referiu-se a esse lado escuro como a sombra, enfatizando que, ao reprimi-la ou negá-la, só aumentamos seu poder. Como ela é inconsciente, para canalizar sua energia em direcções positivas, diz Gelb, precisamos reconhecer o que projetamos sobre outras pessoas e começar a reconhecer as manifestações de juízos exageradamente negativos sobre os outros, os sentimentos de inveja ou superioridade e as ações movidas pelo impulso cego.

5-CULTIVE O EQUILÍBRIO (ARTE/SCIENZA) O que faz de Mona Lisa uma pintura tão fascinante? Um dos fatores é, certamente, o feito de Leonardo conciliar arte e ciência, a habilidade técnica e o conhecimento da anatomia com a fantasia de criador. Dono de uma arguta mente científica, interessado em física, química e matemática, ele aconselhava seus estudantes a contemplar formas abstratas, como nuvens e fumaça, como um estímulo à imaginação. O ar ambíguo de Mona Lisa a tornou um símbolo universal da representação do equilíbrio entre masculino e feminino, luz e sombra, energia yin (ativa e assertiva) e yang (passiva e receptiva). Segundo Michael Gelb, é um modelo de comportamento que significa saber discernir os momentos em que devemos ser pacientes e receptivos ou impetuosos e empreendedores.

6- ALIMENTE A INTEGRAÇÃO (CORPORALITÀ) A famosa ilustração de Leonardo chamada Homem Vitruviano (um corpo nu de braços e pernas abertos, circunscrito em um quadrado e um círculo) se tornou um símbolo universal da integração de mente, corpo e espírito. Apesar da busca pela beleza, em seus estudos de anatomia o artista procurou entender os segredos do corpo e, assim, alcançou uma nova compreensão da saúde e da cura. Entendimento que é quase uma profecia da abordagem holística (de holos, “todo” em grego) da medicina atual. “Os antigos chamavam o homem de microcosmo”, escreveu da Vinci, “e com certeza o termo foi bem escolhido.” Tanto que ele aconselhava: “Aquele que deseja manter-se em boa saúde deve evitar estados de espírito soturnos e manter a mente alegre”. Leonardo cultivava esse viés holístico em seus estudos, sempre procurando estabelecer conexões e compreender a relação entre as partes no todo. Por isso, em seu livro, Gelb nos convida a entender o corpo não só como um templo do espírito mas como um sistema de energia, cujo fluxo deve estar em harmonia com o do mundo ao redor.

7- PRATIQUE O AMOR (CONNESSIONE) Em inúmeras pinturas de Leonardo, especialmente as Madonas, transparece a intenção de retratar a face do amor divino. Para ele, o amor era a força por meio da qual se conectava a todo o resto. Tanto que escreveu: “O amor por si só me recorda de que é somente o amor que me faz consciente”. Em seus quadros, ao retratar com precisão a natureza, ele revelava seu amor pelas criações de Deus. Embora tenha se baseado em observações e análise científicas, e não em filosofia religiosa, a intuição de Leonardo sobre o padrão que liga tudo também se reflete na sabedoria espiritual universal. Por isso, sua lição é aprimorar conscientemente nossa conexão com algo maior que nós, todos os dias, por meio da prática do amor e de virtudes como gentileza, perdão, compaixão e caridade. Assim, disse Leonardo, “a virtude é nosso verdadeiro bem e a verdadeira recompensa daquele que a possui. Ela encontra abrigo em um coração nobre, assim como os pássaros nos galhos floridos das árvores”.

(A.D.)

Cortesia e Intimidade...




O relacionamento humano tende a criar problemas quando se confundem “cortesia” e “intimidade”. Todos merecem “cortesia”, mas, poucos são dignos de “intimidade”. Mesmo quando somos sinceros em relacionar, desejando que o melhor que desfrutamos o seja também por outrem, é possível equivocar. 

Nem tudo o que oferecemos de melhor é retribuído com igualdade. Existe até caso em que pessoas de má índole utilizam contra nós o que lhes foi revelado ou oferecido em plena boa fé. Devemos viver para a prática do bem, não há dúvida e isso implica cortesia, mas, necessariamente, tal condição não precisa ensejar uma abertura que possa prejudicar-nos.

Por melhor que seja a semente se lançada sobre a pedra dificilmente germinará; assim, também, por melhor que seja a nossa intenção, por mais esforço que possamos despender no intuito de sermos agradáveis pouco ou nada disso adiantará quando a qualidade da pessoa a quem atribuímos tais sentimentos não enseja reciprocidade.

Se até ato de mera “cortesia” enseja ser interpretado como “assédio”, criando situações embaraçosas que se dizer de manifestações de intimidade? Coisas que julgamos “certas” podem ser vistas como “erradas” por terceiros ou até maliciosamente utilizadas. Intenções boas nem sempre possuem bom julgamento e facultam às vezes até servir de argumentos contrários a nós, utilizados deturpadamente por pessoas de “má fé”.

Como o que forma o nosso mundo particular depende de nossa “consciência” e como esta é peculiar, melhor será que nos mantenhamos “reservados” em relação a particularidades. As pessoas de “boa fé” são as que geralmente mais confundem em suas convivências “cortesia” com “intimidade” e julgando praticarem o bem acabam por ensejar o mal contra si mesmas.

Isso por que se doam além dos limites do razoável, permitindo desvelar tudo o que possuem na mente. Na realidade seria o ideal que pudéssemos ter como “íntimas” todas as pessoas com as quais convivemos, mas, isso, na prática, é impossível.

O que em verdade denominamos como “semelhante” tal coisa em sentido absoluto não é. A convivência com cortesia é recomendável, benéfica em seus limites, mas, a intimidade deve ser tratada com muitas restrições.

Nosso íntimo é algo tão sagrado que não devemos profaná-lo abrindo as portas de nosso templo interno a todos com os quais nos relacionamos, mas, apenas a quem realmente se tenha feito digno de nossa confiança.

Isso não implica manter distância com o nosso próximo, mas, apenas reservas que representam um respeito para conosco mesmo. Se não nos respeitamos não podemos esperar que alguém possa vir a respeitar-nos. Tal cuidado deve começar pelo resguardo em nossas atitudes para que não venham as mesmas a ser objeto de má utilização.

É prática eficaz no relacionamento ser aberto, mas, por analogia se pode evocar que as melhores portas possuem fechaduras, essas que em certas horas visam a evitar invasões gravosas.

Autoria: Antônio Lopes de Sá

O amor...



 
“O Amor é a chave do caminho espiritual e você só poderá trilhá-lo se tiver o coração cheio de amor. O amor aponta o caminho. É perda de tempo falar sobre ele: viva-o e demonstre-o em sua vida. Esqueça o seu ego por completo, derramando seu amor sobre todos os seres humanos. Quanto mais você os amar, mais você Me amará. Tolerância só não é suficiente; necessário é o amor genuíno. O amor nunca é possessivo; ele liberta os seres amados. Você não pode querer ajudar uma alma se você é possessivo, porque todas as almas precisam ser livres para encontrar a si próprias e viver suas vidas, guiadas por Mim. Quando você se torna possessivo em relação a uma alma, você atrasa o progresso espiritual dela e esta é uma responsabilidade grande demais para você assumir. A liberdade do Espírito é essencial para cada pessoal.”

Autoria: Eileen Caddy

Oportunidade...



“Se sua atitude é positiva, você consegue enxergar muito além do que na superfície. Perceba suas necessidades claramente, tenha a certeza que elas serão supridas e dê graças por isso. Nunca deixe de agradecer. A lei da gratidão é uma lei espiritual fundamental. Você consegue ser realmente grato por tudo? Você consegue ver o melhor em toda a situação? Eu quero que você ponha esta lei em prática cada vez mais, especialmente quando se deparar com uma situação difícil. Encare-a de frente e honestamente, depois a examine de todos os ângulos possíveis; quando terminar, você vai descobrir que a sua maneira de encará-la mudou totalmente. O que a princípio parecia um desastre, agora é uma oportunidade e basta você decidir extrair o melhor de toda esta situação para que esta oportunidade se transforme num sucesso.”

Autoria: Eileen Caddy

Viver em paz...




"Sinta-se em perfeita paz. Não se esforce para entender o que está além da sua compreensão. Quando Eu quiser lhe transmitir algo, Eu o farei sem que você precise se esforçar e lançarei a luz da verdade sobre a mensagem. Ela lhe será revelada e você não terá dúvidas sobre seu significado. Quando Eu digo que a vida é fácil, é exatamente isso que Eu quero dizer. Existe esforço demais na vida; como é que se pode ter paz se é necessário se esforçar o tempo todo? Deixe que a Minha paz, que supera toda compreensão, o preencha e o envolva, pois quando você tem paz interior, você reflete essa paz para o seu exterior e todas as almas que você encontrar se sentirão em paz também. Não permita que nada o perturbe ou entristeça. Saiba simplesmente que tudo está nas Minhas mãos e que tudo vai muito bem. Portanto, eleve seu coração em profundo amor, admiração e gratidão, e viva seu dia em paz."

Autoria: Eileen Caddy

A arte de contemplar...




"Observe a abundância da natureza, da beleza ao seu redor, e reconheça que EU ESTOU em tudo. Quantas vezes durante o dia, andando de lá para cá, você olha as coisas maravilhosas à sua volta e agradece por elas? A maior parte do tempo você está tão ocupado que deixa de absorver grande parte desses prodígios que poderiam elevar e refrescar a sua mente. É uma questão de abrir os olhos e se manter alerta e sensível. Comece agora a se conscientizar mais das coisas que alegram o coração, refrescam o Espírito e elevam a consciência. Quanto mais beleza você absorver, mais beleza você vai refletir. Quanto mais amor você absorver, mais amor você terá para dar. O mundo precisa de cada vez mais amor, beleza, harmonia, compreensão, e você é a pessoa para distribuir tudo isso. Por que não abrir seu coração e começar agora?"

Autoria: Eileen Caddy

Paciência...




"Se sua vida está atrapalhada, não se acomode, mas procure orientação em seu interior e esteja pronto a aceitar ajuda do exterior. Muitas vezes Eu preciso usar vários canais para lançar luz a uma situação, especialmente quando existem pontos cegos ou quando você está próximo demais de uma situação para conseguir focalizá-la. Nesses momentos, esteja disposto a aceitar ajuda externa, apesar de que isso não quer dizer que você deva correr para pedir ajuda a alguém toda vez que tiver um problema para resolver. É importante que você aprenda a se equilibrar sobre suas próprias pernas e seja capaz de pensar sozinho, procurando ajuda interior sempre que possível. Você não deve ser preguiçoso espiritualmente, dependendo de outra pessoa para fazer o seu trabalho. É preciso tempo e paciência para se aquietar e se recolher para procurar as respostas, mas você só vai crescer espiritualmente se colocar estas lições em prática."

Autoria: Eileen Caddy

Surpreenda-se...




"Mantenha seu centro interior imóvel como um espelho d'água, para que você possa refletir tudo que há de melhor sem distorções e, então, possa irradiar o melhor para fora de você. Não permita que nada o perturbe ou desanime; saiba que tudo vai indo bem e assuma seus passos sem preocupações. Aprenda a rir de si mesmo, especialmente quando perceber que está levando tudo muito a sério e está começando a se curvar sob o peso do mundo. Quando você se surpreender muito a sério, solte-se, relaxe e comece a desfrutar a vida e a tensão desaparecerá. Se você estiver carregando um fardo pesado demais para seus ombros, solte-o, descanse e relaxe. Descansado e relaxado você será capaz de render muito mais do que quando você está tenso como um elástico a ponto de arrebentar a qualquer momento."

Autoria: Eileen Caddy

sábado, 26 de maio de 2012

Vocês todos são leões...




"Toda ignorância começou com os pastores. Pastores são para ovelhas. Eu confio que vocês são leões. Leões não são para serem arrebanhados; aonde eles andam é sua própria trilha. Não há rebanho de leões; há somente rebanho de ovelhas. Vocês são todos leões – então vá pelo seu caminho. Não andem em caminhos batidos feito ovelhas; um após o outro. Não sigam nenhum caminho. Leões, não seguem um ao outro como as ovelhas.

A maioria das pessoas são ovelhas, seguem pastores pelo mundo todo. A religião começou com pastores e as pessoas os seguem como ovelhas. Mas aonde vocês forem serão leões, e não há caminhos para leões.

Onde o leão andar, é o caminho. Para o leão o não-caminho, é o único caminho. Então não se coloque no meio de ovelhas precisando de um pastor. O seu caminho é o não-caminho – isso é saber quem você é. Isto é não seguir como uma ovelha. Este é um novo caminho, decididamente desconhecido. Uma vez conhecido, isto é bem conhecido. Aquele que sabe completou o propósito do esforço de toda vida humana. Ele é feliz e em paz. Ele aproveita ambos: aqui e depois.

Por favor, não se torne uma ovelha. Não siga ninguém. Não olhe aqui e ali. Não olhe para nenhum lugar. Pare de procurar. Pare toda sua imaginação pelo futuro e conceitualização do passado. Mantenha seu ser neste momento, que é um não-momento.

Descubra de onde esse momento vem, de onde o tempo vem, de onde o pensamento surge, e você verá que você sempre esteve em casa.

Você não precisa de mais nada! "

Autoria: Papaji

Algo superior...



"Ele sente a Presença de algo superior a si mesmo, algo sábio, nobre, belo e digno de toda a reverência. Entretanto, isso é ele mesmo – a melhor parte, que finalmente se desabrocha e se expressa."

Autoria: Paul Brunton

O que você é...



"Eu posso ver com a maior clareza que você nunca foi, ou é, ou será estranho à realidade, que você é a plenitude da perfeição aqui e agora e que nada pode lhe tirar a sua herança, o que você é. Você não é diferente de mim de nenhuma maneira, apenas você não sabe disso."

Autoria: Nisargadatta Maharaj

Deixando para trás...




"Parece que ainda fazemos as coisas numa concepção mercantilista: "O que ganharei com isso?"... E isso não serve ao Grande Encontro Consigo. Este Encontro é sempre uma perda. Uma Morte. "Morra antes que a morte o encontre". Quem quer perder tudo? Quem quer deixar para trás este legado de estupidez que vem sendo confeccionado há milhares de anos sobre nossas mentes? Querer ou esperar algo é receber o que já se tem..."

Autoria: Lobo da Caatinga

Desvincular-se...




"Quem quiser nascer tem que destruir um mundo; destruir no sentido de romper com o passado e as tradições já mortas, de desvincular-se do meio excessivamente cômodo e seguro da infância para a conseqüente dolorosa busca da própria razão do existir: ser é ousar ser."
                            
Autoria: Herman Hesse

A maior de todas as aventuras...




Entre tantas aventuras,
A mais bela,
A maior delas,
é a realização do Ser...
Podemos percorrer milhares de milhas,
Conhecer todas as ciências,
Investigar mundos e galáxias,
Ler todos os livros,
Percorrer os meandros da mente
Averiguar todas as emoções, pensamentos,
Praticar todas as artes, esportes,
Tocar todos os instrumentos,
Pintar todas as cores,
E mesmo assim,
Se não conhecemos aquele que é o conhecedor,
de que vale tudo isso?
O Ser é quem realiza,
Quem vive,
Aprende,
Cria,
Pensa,
Sonha,
Produz,
Ama,e ainda assim,
permanece desconhecido,
Pois está além de tudo que é conhecido...
Permanece além da forma,
Além do som,
Além da luz,
Além de tudo,
Pois contém tudo em Si mesmo...
A maior de todas as aventuras,
é se chegar à essa fonte,
De onde emergem todas as aventuras...
O ponto de partida é o mesmo ponto de chegada...
O Ser é aquele que permite todas as descobertas,
e se revela como puro e simples espaço de presença, silêncio e paz...

Autoria: Lilian Amorim