segunda-feira, 29 de abril de 2013

Quando...




"... Quando em teu coração desabrocha, cheia de vida, a flor perfumada do amor, lembra-te que alguém a plantou certo dia, dentro de ti.

Quando o teu coração se ilumina do suave colorido do pôr-do-sol, lembra-te que alguém amanheceu contigo.

Quando o fogo da paixão abrasa o teu coração, consumindo todas as tuas fibras, na imolação do prazer, lembra-te que alguém acendeu esta chama.

Quando teu coração estiver bordado de sonhos dourados, tecidos com fios de luar, lembra-te que alguém coloriu teu mundo interior.

Quando a noite encontrar-te com o coração partido e angustiado pelas amarguras colhidas durante o dia, lembra-te que alguém possui o lenitivo de que precisas.

Quando teu rosto não puder conter a torrente de lágrimas que se afundam pelas dobras do travesseiro, lembra-te que existe alguém te esperando de lenço na mão.

Quando a insônia te revolve desesperadamente na cama, lembra-te que alguém pode semear sonhos de paz em tua mente.

Quando a solidão te oprimir e o teu grito não encontrar eco, lembra-te que lá do outro lado alguém ama a tua companhia e entende o teu clamor.

Quando os teus segredos não cabem mais dentro de ti, ameaçando romper os diques de tua alma, lembra-te que existe alguém disposto a recolhê-los e guardá-los com o carinho e a dignidade que tu esperas.

Quando em teu coração morar o azul do céu, a calidez do sol, o gorjeio dos pássaros, o perfume das flores, a nostalgia do entardecer, o encanto das manhãs, a serenidade dos lagos e o sorriso da ventura, lembra-te que alguém tocou o teu coração com a varinha milagrosa do amor.

Tu, que amas e vives no controvertido mundo do arco-íris e da escuridão, da calma e da agitação, da paz e da instabilidade, saibas que existe mais alguém habitando o teu planeta!

Nas horas felizes, partilha com ele teus sorrisos; nas horas de solidão, vai, levanta-te e o procura, onde quer que ele esteja.

Ele não é senão parte de ti, assim como tu és parte dele. Não olhes o relógio! Que importa as horas? A vida é tão curta, não há tempo a perder.

Tu que amas, se tiveres a coragem e a singeleza de assim o fazer, abra teus lábios e canta o milagre do amor, porque só o amor aproxima as pessoas e faz com que falem a mesma linguagem!..."

Autoria: Lauro Trevisan

Lista de desejos...




Faria qualquer coisa se todas as coisas que desejo para você se tornassem realidade…

EU QUERO QUE VOCÊ SEJA FELIZ...
Quero que você preencha seu coração com sentimentos
de admiração e que ele esteja repleto de coragem e esperança.
Quero que você tenha amizades que sejam um tesouro
e um tipo de amor que seja bonito sempre.
Desejo a você satisfação: do tipo doce, calma e íntima
que nos visita e que nunca mais nos deixa.

EU QUERO QUE VOCÊ TENHA SONHOS…
E que todos eles se tornem realidade.
Quero que você aproveite ao máximo os momentos da sua vida.
Quero que você realmente entenda o quão único e raro você é.
Quero lembrá-lo de que o sol pode desaparecer
por alguns instantes, mas nunca se esquece de brilhar.

QUERO QUE VOCÊ TENHA FÉ...
Você deve ter sentimentos que são compartilhados com um outro coração,
prazeres simples entre este mundo complexo
e objetivos maravilhosos que estão ao seu alcance.
As palavras que você ouve devem dizer as coisas que precisa ouvir.
E deve ter um rosto alegre olhando amorosamente
para você quando olhar de relance para o seu espelho.

DESEJO A VOCÊ O VISLUMBRE DE VER SUA BELEZA…
Interior e exterior.
Desejo a você doces sonhos.
Quero que você tenha tempo quando quiser cantar, dançar e gargalhar.
Quero que você seja capaz de melhorar seus bons momentos
e que você lide facilmente com os maus.
Quero que você tenha milhões de momentos e que possa
encontrar satisfação nas coisas que você sabe fazer melhor.

E EU DESEJO ENCONTRAR UMA MANEIRA DE FALAR…
Para você… de maneira incalculável… como você é importante para mim.

DE TODAS AS COISAS QUE DESEJEI, onde quer que você esteja
e o que quer que você faça… nunca haverá um único dia
no qual não desejarei o melhor para você!

Autoria: Collin McCarty

Há quem passe...





"... Há quem passe e deixe só cicatrizes,
Há quem passe semeando flores.

Há quem passe banhando-nos em lágrimas,
Há quem passe disposto a secá-las.

Há quem passe torcendo por nossa vitória,
Há quem passe aplaudindo nossos fracassos.

Há quem passe ajudando-nos a levantar,
Há quem passe fazendo-nos cair.

Há quem passe como sombra,
Há quem passe como luz.

Há quem passe como pedra no caminho,
Há quem passe como pedra de construção.

Há quem para todo  deslize veja uma falha irreparável,
Há quem nos ofereça o perdão.

Há quem ignore nossos erros,
Há quem nos ajude a corrigir.

Há quem passe rápido, veloz, despercebido,
Há quem deixe marcas profundas.

Há quem simplesmente passe,
Há quem fique para sempre no coração.

Há quem passe pela vida,
Mas, há quem não deixe a vida passar
Sem um gesto de carinho,
Sem o AMOR ofertar!..."

Autoria: Regina Célia Suppi

Busco um amigo...



"... Que me diga sempre a verdade,
Que não camufle os meus defeitos,
Que não despreze as minhas lágrimas!

Um amigo....
Cuja presença traga alegria,
Cujo silêncio transmita a paz
Cuja escuta inspire confiança,
Cuja lembrança infunda coragem.

Um amigo...
Ao qual eu possa dizer: desculpa!
Uma, duas, três vezes...

Um amigo....
Que não seja nem mestre, nem discípulo,
mas um companheiro, com o qual eu possa 
caminhar rumo ao infinito em qualquer momento.

Um amigo...
Que conserve a sua intimidade sem esconder o seu pranto.

Um amigo....
Que ao amanhecer não me diga bom dia,
mas me abra o seu coração com um amável sorriso!

Um amigo....
Que creia na amizade e a viva como uma audaz conquista de liberdade...
Cuja amizade seja óleo doce, suave e perfumado,
extraído do fruto amargo de uma árvore espinhosa.

Um amigo...
Que não se preocupe em dar ou receber, mas que seja capaz de compartilhar.

Um amigo...
Simples, sincero, natural...
capaz de chorar, mas sobretudo de sorrir....

Um amigo....
Que seja um reflexo da bondade de Deus..."

(A.D.)

Caminhos da vida...





"... Em nossa caminhada pela vida, muitas vezes chegamos a uma encruzilhada, uma bifurcação. E, aí então, paramos indecisos, temerosos, sem saber qual rumo seguir. Não podemos deixar que o acaso decida e nos indique o caminho certo. Devemos sim, ponderar, usas nossa intuição, nossa compreensão e nosso livre-arbítrio, para seguir aquele que entendermos seja de segurança e aprimoramento de nosso aprendizado de vida.

Se o sol estiver brilhando, dourando os trigais que margeiam a estrada, use seu protetor solar, e caminhe a passos firmes... é seu caminho! Se a chuva estiver caindo, regando os campos, os trigais, os jardins que margeiam a estrada, abra o guarda-chuva, e caminhe a passos mais lentos para não escorregar, e siga adiante. Este é o seu caminho!

Tire sempre bom proveito dos momentos que se apresentarem, seja eles favoráveis ou não, pois cada um trará uma lição. Uma lição de vida, de coragem, de perseverança e de aprendizado. Estamos caminhando nesta estrada que se chama Intervalo. Sim, intervalo entre a chegada e a partida, portanto, não deixe que seus passos percam a cadência de um bom caminhar.

Se tropeçar, acerte novamente o compasso. Se cair, erga-se corajosamente, tire a poeira, levante o olhar, eleve os pensamentos e recomece a caminhada. Procure semear boas sementes, às margens de seus caminhos, para que desabrochem lindas flores, que contará aos que vierem que seu coração foi generoso, mesmo quando enfrentava os percalços da vida.

Deixe nítidas suas pegadas nas trilhas do bem, pois outros o seguirão. Pise firme, pise forte nos caminhos da solidariedade, irmãos precisarão. Cante, assovie, sorria... os pássaros cantarão juntos. Seja amoroso para com a natureza, ela retribuirá com abundância. Ame os animais e preserve seu habitat, Deus lhe sorrirá. Abra seus braços em abraços fraternos, e sentirá o abraço de Jesus! Faça de sua caminhada pela vida a melhor das caminhadas!..."

Autoria: Thaís S. Francisco

domingo, 28 de abril de 2013

Restauração...




"... Eu era uma mesa novinha e bonita. Feita pelas mãos do melhor carpinteiro do mundo. Fui entalhada com amor e com matéria-prima de qualidade. Nasci forte. Meus detalhes foram esculpidos com sentimento e com o carinho das mãos do meu pai. Não há outra mesa como eu em toda Terra.

Participei de bons momentos. Ajudei muito. Estive presente nos tempos de alegria e nos tempos de dificuldade. Sempre firme, segurando a tudo e a todos. Jamais rejeitei uma carga, mesmo que estivesse acima da minha capacidade.

Quanto significado eu tive na vida dos que me rodeavam! Participei do progresso, da luta. Recebi lágrimas e risos. Sempre me doei e sei que se não estivesse ali, faria muita falta. Mas, como sempre estava, quase nunca era notada.

E assim transcorreu minha vida. Como a vida da maioria das mesas: sempre muito participante, cooperando, mas sem reclamar muitos cuidados. Afinal, a função da mesa é servir. Mas o tempo passou e, com ele, e a falta de cuidado, fui me desgastando. Minhas quinas um pouco rachadas tornaram-se ásperas.

Às vezes, acabava ferindo alguém, mas não era de propósito. Talvez, se tivessem me restaurado no início, eu voltasse a ser bela e útil como antes. Mas a vida é tão corrida e não há tempo a perder com restaurações. Mesmo apesar do desgaste, do mau uso e da falta de cuidado, prossegui em minha missão, doando o melhor de mim.

As pessoas ao redor se acostumaram com minhas arestas e, para evitar um ferimento, desviavam-se de mim. Quando necessitavam, chegavam com cautela para que não houvesse atrito entre nós. Apesar do meu esforço em resistir, pude perceber que algo me roía por dentro. Já não tinha a mesma força de antes.

Sentia minhas pernas fraquejarem ao menor peso. Meu tampão antes tão belo e forte, agora cheio de manchas e rabiscos, parecia afundar em si mesmo. Senti medo, pois não sabia o que estava acontecendo, mas ainda queria servir e continuar ali presente.

Um dia, quase sem perceber, desmoronei. O peso era pequeno, mas para mim parecia uma tonelada! Quebrei o que estava sobre mim e também algumas coisas à minha volta.

Feri os que eu mais amava, pois estavam mais próximos na hora da queda. Todos me olharam com espanto, alguns até com indignação, outros com raiva. Ninguém esperava aquilo. Nem eu. Mas já havia sido devorada em meu interior, por bichinhos rápidos e silenciosos chamados "cupins".

Os cupins costumam deixar uma "sujeirinha", mas a pressa, às vezes, nos impede de parar e socorrer a mesa antes que ela desabe. Afinal, ela ainda está servindo para a sua finalidade...

Esse cupim se chama DEPRESSÃO. E essa mesa poderia ser eu, poderia ser você, ou sua mãe que lhe importuna, ou seu avô que reclama demais, ou seu filho rebelde, ou sua namorada ciumenta, ou seu marido ausente e pessimista...

Relendo a história da mesa, você poderá considerar sua própria vida, e a vida daqueles que a cercam. Mesmo que sua mesa tenha caído, mesmo que ela tenha quebrado muitas coisas e pareça imprestável; mesmo que vá dar muito trabalho consertá-la, CONSERTE-A!

Não descarte seus pais, seus filhos, seu cônjuge, seus amigos. Não descarte a si mesmo! É possível a restauração! A pessoa deprimida é aquela que doou tudo de si, que se esvaziou por completo para alcançar algo que ela considerava um bem... A pessoa deprimida precisa de companhia. Alguém que ajude a encontrar o melhor material para preencher os vazios que a depressão causou. Que ajude a aparar as arestas. Alguém que a queira nova outra vez. Se, para todo bem, há uma participação divina, Deus neste momento está providenciando o necessário para que você encontre forças e alternativas para ajudar.

Se você está em depressão, erga os olhos. A ajuda vem do alto. Mas também vem dos lados: de um abraço, uma conversa, uma carta, um e-mail. Lembre-se de que, para Deus, tudo é possível.

É POSSÍVEL VOLTAR A SER UMA MESA NOVA!

"A depressão é uma travessia. Ela pode durar muito ou pouco. Mas, em qualquer das hipóteses, fica mais fácil na companhia de Deus, da família e dos amigos verdadeiros..."

(A.D.)

segunda-feira, 22 de abril de 2013

As duas canções do homem...



Recebi outro dia a carta de uma pessoa amiga e veio junto uma página de jornal. Era uma crônica de Rubem Alves, tratando de um assunto pouco conhecido: os sons secretos da cítara indiana.

No começo, confesso que achei o texto um pouco dispersivo. Mas, no fim compreendi a beleza do todo, permeada pela poesia vestida em considerações oportunas, comprometidas com a felicidade do ser humano.

Bom lembrar, a quem não sabe, que a cítara é composta de duas camadas de cordas superpostas, uma sobre a outra, muito próximas, sem nunca se tocarem. A camada de cima é sensibilizada pelo músico, e a de baixo não pode nunca ser tocada pelos dedos.

Quem pouco entende dos segredos sonoros pode perguntar-se por que razão um instrumento musical tem cordas que não são tocadas.

A beleza desse mistério está justamente na harmonia que enlaça as duas camadas. Os dedos não tocam a de baixo para que suas cordas possam vibrar pela magia de uma coisa muito mais sutil que os dedos. Tangidas pelos sons que brotam das primeiras, elas reverberam e fazem nascer uma outra música, diversa daquela que o artista produziu.

Eis o segredo. Eis a sensibilidade. Olhemos agora para nós. Quem sabe sejamos cítaras humanas, que vivem dentro de um encanto chamado vida, provocado pelo carinho criador de Deus; lá dentro, no fundo de nossa essência, estão as segundas cordas de uma única verdade, que os dedos nunca tocam, mas que fazem ouvir uma outra voz, a vibrar pelos escaninhos do silêncio... Vem de lá uma canção imortal, jamais tocada, mas que, se ouvida, pode dizer muito de nós.

Talvez seja esta a melodia diferente que alguns ouvem. Aqueles que lêem com amor o não-dito das palavras humanas, separando a mentira da verdade, o joio do trigo, e escolhendo o bem.

Talvez seja, essa música oculta, a melhor definição de amizade. Afinal, o que um amigo faz senão educar-se para escutar nosso silêncio, que às vezes busca um abraço, um momento de atenção para aplacar sua melancolia?

Um amigo é também algo mais. É aquele que faz do seu sossego um recanto confiável, onde o outro pode guardar seus segredos e não ter medo de perdê-los. Um amigo é aquele onde nossa segunda pauta encontra eco, porque sabe que no âmbito da amizade a solidão é um convite ao recolhimento, para que sejamos ouvidos, para que possamos reverberar. Nos braços de um amigo, nossa solidão se dilui no suave aroma da partilha.

Você, a quem muitos consideram verdadeiro irmão, pode treinar os ouvidos do sentimento para escutar uma nova melodia. Preste, porém, menos atenção no que as pessoas irão tocar e mais nos sons daquelas cordas que nunca serão tangidas.

Aproveite, também para apreciar a beleza da música que brota de todo lugar. Aí escutará a segunda canção de Deus, convidando-o a que habite uma realidade nova: a de ser, finalmente, um bom e melhor amigo, que com muito amor, aprendeu a chamar os outros para fora da solidão.

Autoria: Carlos Augusto Abranches

sábado, 20 de abril de 2013

Pensamentos e colheitas...


"... Imagine que você está viajando em uma estrada e vai dirigir oito ou nove horas, e um adolescente, amigo seu, lhe emprestou carinhosamente uma bolsa com os CD´s dele, e ele tem um interesse musical bastante eclético. Assim, o primeiro CD  que você coloca no aparelho do seu carro é uma musica do estilo rock pesado e conforme você escuta o som metálico, você já percebe. Você sente, na hora, que essa música não se compatibiliza com seu gosto musical, não é?

Bem, você se sentiria obrigado a continuar escutando? Ou você tiraria aquela música e procuraria outra? Você pode dizer, pela forma como se sente, quando encontra uma música que se compatibiliza com seu gosto, não? Com os pensamentos é a mesma coisa.

Queremos que você se torne um discriminador de pensamentos como você é com a música, com o alimento que come ou com o carro que dirige. Vemos que você é exigente em muitas áreas e queremos que você estenda essa exigência ao âmbito dos pensamentos. Tome a decisão de que nada é mais importante do que sentir-se bem, assim você se tornará mais seletivo em relação às suas lembranças ou ao que você observa..."

Autoria: Abraham Hicks

Afeição...





“... Algumas pessoas se destacam para nós. Não há argumento capaz de nos fazer entender exatamente como isso acontece. Porquê dançam conosco com mais leveza nessa coreografia bela, e tantas vezes atrapalhada, dos encontros humanos. Muitas vezes tentamos explicar, em vão, a medida do nosso bem-querer. A doçura de que é feito o olhar que lhes dirigimos. O sentimento que nos move para ajudá-las a despertar um único sorriso. Não importa quando as encontramos no nosso caminho. Parece que estão na nossa vida desde sempre e que mesmo depois dela permanecerão conosco...”

Autoria: Ana Jácomo

O tempo certo...



"... Como minha vida teria sido se eu houvesse recebido um “sim” todas às vezes que pensei desejar o “sim”. A verdade é que muitas das respostas “sim” que eu queria não teriam sido boas para a minha vida na época..."

Autoria: Lee L. Jampolsky

Mistério...




"... Se Deus demora em atender, é porque Ele tem um propósito: fazer endurecer mais nossa fibra espiritual por meio da espera ou então Ele se demora a fazer um milagre maior. Suas demoras são sempre propositadas. Não tente forçar uma resposta...

Autoria: Abílio Diniz

Atitude...




"... Não estrague aquilo que você tem desejando o que não tem; mas lembre-se de que o que você agora possui um dia já esteve entre as coisas que você queria ter..."

                                                                         Autoria: Epicuro

Pense bem...



"... Todas as coisas são dotadas de uma inteligência inata e percebem o que você diz, pensa ou sente sobre elas. Se você se referir às coisas, às pessoas e às condições de uma maneira positiva e próspera, você ganhará sua cooperação subconsciente. Por outro lado, se você faz críticas à sua vida, você estará repelindo suas bênçãos e atraindo para si apenas condições negativas e limitadas..."

Autoria: Catherine Ponder

Afirmação e pergunta...





"... Há uma grande diferença entre uma afirmação e uma pergunta. Quando você diz para si mesmo "Eu sou feliz; eu sou feliz; eu sou feliz", isso pode levá-lo a se sentir feliz, se produzir bastante intensidade emocional, mudar sua fisiologia, e por conseguinte seu estado. Na realidade, você pode fazer afirmações durante o dia inteiro, conseguir mudar como se sente. O que realmente mudará a maneira como se sente é perguntar. "Com o que sou feliz agora? Com que poderia me sentir feliz, se quisesse? Como isso me faria sentir?" Se você continuar a fazer perguntas assim, encontrará referências concretas, que o levarão a começar a focalizar as razões que existem de fato para que se sinta feliz. Terá certeza que é feliz..."

Autoria: Anthony Robbins

Aquilo que nos toca...



"... Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência. Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude - e tudo muda -, não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração..."

Autoria: Ana Jácomo

O vaso na mão do Oleiro...



"Desci a casa do oleiro e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas, como o vaso que ele fazia de barro se quebrou na mão do oleiro, tornou a fazer de outro vaso, conforme pareceu bem aos seus olhos fazer".  (Jr. 18:3-4)

Na olaria uns dos segredos para se fazer o vaso de barro, é colocar o barro precisamente no centro da roda do oleiro, e depois, conservar a roda girando enquanto, com as mãos, o oleiro dá a forma desejada ao bolo de barro, se não pôr exatamente no centro, o barro cai e se desfaz, não se ergue.

Nós somos o barro, Deus é o nosso oleiro, e muitas vezes, não estamos no centro da vontade dEle,  nos esquivamos da mão do oleiro... Deus está tentando nos colocar  no centro da Tua vontade e quando  saímos  nos quebramos, mas Deus vem com toda a sua misericórdia, e novamente nos coloca  no centro da roda e começa novamente a nos moldar.

Se você está na mão do oleiro, permaneça nEle, não saia enquanto o seu vaso não for completamente moldado e passado pela fornalha, para que não venha a se quebrar novamente.

O Oleiro quando vai fazer o vaso, dentro do seu coração ele já tem a visão de que forma ele vai deixar o vaso, só ele tem essa visão, enquanto o vaso está sendo moldado, não se sabe como vai ser...  só sabemos sua forma depois de pronto.

Deus quando nos escolhe ele já tem a visão de como seremos, de como ele vai nos usar, nós não sabemos como será, mas no coração de Deus já está tudo arquitetado. Deus já planejou tudo na sua vida, permita que o que Ele planejou, venha acontecer, não impeça o agir de Deus na sua vida.

(A.D.)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Assim é...




“... Os sorrisos mais bonitos escondem os segredos mais profundos. Os olhos mais bonitos são os que mais choraram. E os corações mais gentis são os que mais sentiram dor...”

Autoria: Frank Ocean

Redescobertas...



"... Ela falava de sonhos sem medo de parecer ridícula. Gostava da leveza descompromissada de vez ou outra marcar encontro com seu livro favorito. Colecionava filmes água com açúcar sem se preocupar com o que achavam do seu intelecto. Enquanto todos buscavam o dourado do sol, ela comemorava o cheiro da chuva perfumando a casa. Afinal, era feita de barro,  podia ser moldada de acordo com os dias e se o resultado não fosse o esperado, se deixava quebrar e se refazia. Redescobriu novos sabores nas palavras: tranquilidade, equilíbrio, alegria, palavras conhecidas que agora eram degustadas, lambuzadas, vividas. Descobriu com tristeza pessoas vazias. Não sabia se existia culpa, apenas identificou uma necessidade urgente de atenção, cuidado, tempo. Pois é, a gente precisa dedicar um pouco mais tempo pra um sorriso, um abraço, um conte comigo. Pessoas ficam amargas porque ficam por muito tempo sem experimentar o doce sabor da palavra gentileza. Só consegue ser gentil quem não espera nada em troca. Estava agora, em um de seus passeios noturnos a conversar com o vento. E quando a noite era só breu, enfeitava os cabelos com estrelas para clarear os pensamentos..."

Autoria: Renata Fagundes

Conhecendo as regras...





"... Você é o amor que procura.  Você é a companhia que deseja.  Você é seu próprio complemento, sua própria integridade.  Você é seu melhor amigo, seu confidente.  "Você é", como a poetisa Audre Lourdes escreveu, "a pessoa por quem está procurando. "Você é a única pessoa que pode fazer por você o que espera que outra pessoa faça. 

Se não se sentir bem com quem você é e com o que tem, como pode esperar receber coisa diferente?  Se você não conhece a verdade a seu respeito, está com problemas! Vá para casa! Se não fizer isso, provavelmente o mundo lhe dará uma rasteira.

Quando você sabe alguma coisa, você a faz, você a vive. Quando não, você tenta entendê-la.  A maioria de nós está tentando descobrir o que fazer para melhorar nossos relacionamentos, para fazê-los funcionar, porque passamos rapidamente do amar a mim para o amar o outro. 

Amor-próprio significa gastar um tempo para sorrir, ouvir e abraçar-se carinhosamente. Se não passarmos algum tempo fazendo isso, aquilo que procuramos e esperamos conseguir nos relacionamentos continuará a escapar de nós. Essa experiência — a aceitação total, o reconhecimento honesto, o apoio confiante e o respeito a nós mesmos — é a única coisa de que precisamos para transformar qualquer relacionamento em um bom relacionamento. 

Quando temos este tipo de amor-próprio, estamos mais do que dispostos a fazer o trabalho, às vezes desagradável, mas indispensável para estabelecer, construir e manter um relacionamento. Sem ele, estamos destinados a nos perder no meio de um monte de confusões.

Se você estivesse procurando uma casa para morar, gastaria algum tempo identificando as especificações — o tamanho da cozinha, o número de quartos e banheiros — e as especificações seriam definidas antes que você começasse.  O mesmo se aplica a procura do amor.  Você precisa saber o que procurar antes de começar.

Alguns de nós correm para o mercado, apertando melões e pãezinhos, aceitando o que nos parece bom, ou cheira bem, sem realmente entender o que é bom. O que é bom para você combina com as suas especificações. O que é bom para você faz com que você se conheça melhor. O que é bom para você e ajuda a crescer. O que é bom para você também será bom para as pessoas que você convidou para partilhar a sua vida..."

Autoria: Iyanla Vanzant

Amanhã não existe...



"... As pessoas não são eternas. Pelo menos não na vida terrena. Elas apenas passam, vivem o tempo que lhes é ofertado e retornam à terra. Ninguém pode acrescentar um segundo sequer à sua vida ou à de alguém. Não temos esse poder e quando a hora chega, ela chega.

Mas preferimos não pensar nisso. Julgamos que temos todo o tempo do mundo para fazer isso ou aquilo, para recuperar o perdido, para sarar o ferido e restabelecer a paz.

Amanhã eu ligo, amanhã eu faço, amanhã peço perdão, amanhã me reconcilio, amanhã...  como se pudéssemos segurar o amanhã nas nossas mãos! Como se ele fosse chegar por nossa vontade e trazer tudo como ontem ou como hoje! Amanhã? Hoje é o amanhã de ontem e tudo continua na mesma, por que espera-se pelo amanhã.

Cada qual tem sua história e suas histórias. Cada qual sua cruz e suas dores, suas alegrias, seus lamentos, seus dissabores, seus ganhos e perdas. É o que nos forma como pessoas, que nos dá a impressão de existir, de fazer parte do universo. E há, assim, como com milhares de outros, relacionamentos quebrados, porque um dia alguém feriu e foi ferido.

Quando isso acontece, construímos em volta do nosso coração um muro, uma barreira que o outro não pode atravessar. Nos sentimos tão importantes com isso que nem percebemos que esse muro impede o outro de entrar, mas nos impede, a nós, de sair. Nos tornamos prisioneiros, aprisionados das nossas idéias e nossas mágoas. Não estendemos a mão e recusamos a do outro, caso nos estenda.

Enquanto isso, a vida continua. Não damos, talvez para punir e não recebemos, como punição que nos infligimos a nós mesmos, inconscientemente. Vamos deixar para amanhã para resolver isso, porque hoje estamos magoados demais, não conseguimos perdoar e não queremos dar o braço a torcer, afinal, não erramos. E eu diria, como Cristo, quem nunca errou, que atire a primeira pedra!

Amanhã não existe. O amanhã, só o conhecemos quando o sol nasce e que o Senhor nos dá aquele dia a mais. E todo mundo não chega lá. Não podemos afirmar que estaremos ainda aqui, porque a vida é imprevisível, às vezes temos o sentimento que é mesmo cruel.

Se o hoje nos é ofertado, por que não viver sem grades e sem muros, em comunhão com o mundo e com Deus? O orgulho? Olhe para ele de cara feia e diga: eu quero é ser feliz e se eu quero, eu vou ser feliz! Muros nos impedem de abraçar, de sentir o calor ou as batidas do coração do outro. Nos impedem de dar e de receber, nos transformam em pessoas separadas e isoladas.

Destrua, então, com coragem, dessa que só os grandes possuem, esse muro em volta do seu coração e volte a abraçar. Perdoe, mesmo se o perdão não foi solicitado, porque cada qual deve dar conta da sua vida a Deus e a outra pessoa responderá por si mesma.

Liberte-se , porque se o amanhã não vier para a outra pessoa, você terá que aprender a conviver com seu coração fechado e terá perdido os melhores anos da sua vida..."

Autoria: Letícia Thompson

quinta-feira, 18 de abril de 2013

A janela dos outros...




No livro, de ficção (Os Desafios da Terapia) do psiquiatra Irvin Yalom, ele discute alguns relacionamentos padrões e reais entre terapeuta e pacientes. Ainda no início do livro, ele conta a história de uma paciente que tinha um relacionamento difícil com o pai. Quase nunca conversavam, mas surgiu a oportunidade de viajarem juntos de carro e ela imaginou que seria um bom momento para se aproximarem.

Durante o trajeto, o pai, que estava na direção, comentou sobre a sujeira e degradação de um córrego que acompanhava a estrada. A garota olhou para o córrego a seu lado e viu águas límpidas, um cenário de Walt Disney. E teve a certeza de que ela e o pai realmente não tinham a mesma visão da vida. Seguiram a viagem sem trocar mais palavra. Muitos anos depois, esta mulher fez a mesma viagem, pela mesma estrada, desta vez com uma amiga.

Estando agora ao volante, ela surpreendeu-se: do lado esquerdo, o córrego era realmente feio e poluído, como seu pai havia descrito, ao contrário do belo córrego que ficava do lado direito da pista.E uma tristeza profunda se abateu sobre ela por não ter levado em consideração o então comentário de seu pai, que a esta altura já havia falecido. Parece uma parábola, mas acontece todo dia: a gente só tem olhos para o que mostra a nossa janela, nunca a janela do outro.

O que a gente vê é o que vale, não importa que alguém bem perto esteja vendo algo diferente. A mesma estrada, para uns, é infinita, e para outros, curta. Para uns, o pedágio sai caro; para outros, não pesa no bolso. Boa parte dos brasileiros acredita que o país está melhorando, enquanto que a outra perdeu totalmente a esperança. Alguns celebram a tecnologia como um fator evolutivo da sociedade, outros lamentam que as relações humanas estejam tão frias.

Uns enxergam nossa cultura estagnada, outros aplaudem a crescente diversidade. Cada um gruda o nariz na sua janela, na sua própria paisagem. Eu costumo dar uma espiada no ângulo de visão do vizinho. Me deixa menos enclausurada nos meus próprios pontos de vista, mas, em contra partida, me tira a certeza de tudo. Dependendo de onde se esteja posicionado, a razão pode estar do nosso lado, mas a perderemos assim que trocarmos de lugar. 


Só possuindo uma visão de 360 graus para nos declararmos sábios. E a sabedoria recomenda que falemos menos, que batamos menos o martelo e que sejamos menos enfáticos, pois todos estão certos e todos estão errados em algum aspecto da análise. É o triunfo da dúvida. Vale a pena pensar nisso!

Autoria: Martha Medeiros

Tuas flores...

 
 
"... Deixa tua dureza derreter-se frente ao novo que te é dado dia após dia... Aprende a ouvir as águas rolando nos seixos: elas trazem uma canção que seu coração já conhece...

Vê o vento que balança as folhas das árvores: é o mesmo que toca sua fronte iluminada. Acompanha o vôo do pássaro sob o céu e sente: o teu espírito é tão livre quanto ele.
 
Sente o silêncio abençoado da natureza que te permite comungar com ela a quietude, a paz que vai em teu ser.

Olha tuas flores, mistura tuas cores e cria teu próprio arco-íris. Deixa teu coração presente em tuas palavras, em tuas decisões, em teus silêncios.
 
Deixa a saudade vir e te avisar de um tempo precioso, onde viveste em liberdade, em alegria e vê: ainda é tempo de ser feliz. Relembra tua história e o caminho que fizeste...
 
Quanto aprendeste, quanto mudaste e quanto há por ser feito.
 
O tempo não pára ele continua fiel à sua natureza: Sê também fiel à sua natureza e resgata tuas fontes cristalinas, tua alegria generosa, tua confiança no agora, tua dança, tua segurança em ti mesmo.

O mundo não tem outro propósito senão o de ensinar-te que és a criança de Deus, e para a criança de Deus, toda a criação é presente, todo amor é dado. Descansa criança!

Teu jardim ainda é o mais bonito e floresce mansamente aos olhos Daquele que tem por alegria olhar, amar e cuidar de todas as tuas flores..."

(A.D.)

O amor é sua imagem...





"... Quem de você não percebe que seu poder de amar não tem limites? Se nosso Deus conferiu à terra a arte de ser ninho para a semente aparentemente morta, porque não deveria conferir ao coração do ser humano o poder de incutir a vida num outro coração aparentemente morto? Não é também o tempo, assim como o amor, indivisível e infinito? O que quer que a alma deseje ardentemente, o espírito conseguirá. Sua verdade encontrará a minha no mundo que virá: eis que se fundirão uma à outra como o perfume que as flores exalam,tornando-se uma só que em si tudo abarca, imortal na imortalidade de amor e de beleza. O infinito conserva apenas o amor, porque apenas o amor é sua imagem..."

Autoria: Kallil Gibran

quarta-feira, 17 de abril de 2013

O que é mais importante...

 
 
 
"... O que é mais importante: Perdoar ou pedir perdão? Quem pede perdão mostra que ainda crê no amor. Quem perdoar mostra que ainda existe amor para quem crê. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. É sempre importante saber que: Perdoar é o modo mais sublime de crescer. Pedir perdão é o modo mais sublime de se levantar.

O que é mais: Amar ou ser amado? Amar significar tudo aquilo que todo mundo deve. Ser amado significa tudo aquilo que todo mundo deseja. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. E sempre importa saber que: Ninguém pode querer amar sem se esquecer, e ninguém pode querer ser amado sem se lembrar de todos.

O que é mais: abrir a porta ou abrir o coração? Quem abre a porta mostra que vai receber alguém. Quem abre o coração não quer que ninguém fique fora. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. E sempre importa saber que: Abrir a porta é o modo mais delicado de ser bom, e abrir o coração é o modo divino de amar.

O que é mais: Ir à lua ou ficar na terra? Quem vai à lua vê mais um tanto de tudo que Deus fez. Quem fica na terra vê mais um tanto o que o homem pode. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. E sempre importa saber que: Quem vai à lua deve voltar à terra, e quem fica na terra deve ir aos outros.

O que é mais: dar ou estender as mãos? Quem dá, mostra que se despoja de alguma coisa. Quem estende as mãos, mostra que quer alcançar alguém. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. Dar é um gesto de bondade, e estender as mãos é um gesto de bondade que sublima.

O que é mais: Levar rosas ou enxugar lágrimas? Quem leva rosas mostra que se lembrou de alguém na felicidade. Quem enxuga lágrimas mostra que não esqueceu de alguém na infelicidade. Mas não importa saber qual das duas coisas é mais. E sempre importa saber que: Levar rosas é um gesto de amor que todo mundo faz, e enxugar lágrimas é um gesto que só o amor faz a todo mundo..."

Autoria: Letícia Thompson

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Sentimentos...



 

"... E existem aquelas pessoas, que por mais distantes que estejam, ainda continuam perto. Aquelas, que passe o tempo que passar, serão sempre lembradas por algo que fizeram, falaram, mostraram, ou nos fizeram sentir. É isso. As pessoas são lembradas pelos sentimentos que despertaram em nós, e quanto maior o sentimento, maior se torna a pessoa..."

 Autoria: Caio Fernando Abreu

Tudo de bom...





Que a nossa semana seja repleta de...
Paciência para as dificuldades,
Tolerância para as diferenças,
 Benevolência para os equívocos,
 Misericórdia para os erros,
 Perdão para as ofensas,
 Equilíbrio para os desejos,
 Sensatez para as escolhas,
 Sensibilidade para os olhos,
 Delicadeza para as palavras,
 Coragem para as provas,
 Fé para as conquistas,
E amor para todas as ocasiões...

(A.D.)

Viver a vida...





"... Sentar-se e esperar a vida passar porque você não consegue encará-la é ver a vida e não vivê-la. Encare todas as dificuldades. Seja forte. Dê um passo de cada vez, mas dê com firmeza porque é assim que você encara as adversidades que virão pela frente. Não faça da sua vida a sombra do que ela poderia ter sido. Se você pode brilhar, porque viver na escuridão..."

Autoria: William Shakespeare

Algumas pessoas...





"... Algumas pessoas florescem como os lírios lá nos campos
Encantando, ocupando e adoçando todo o coração
Essas pessoas possuem o dom de despertar em nós doçuras adormecidas
Trazem o sol numa manhã cinza
Elas são livres, leves e multicores como asas de borboletas..."

 Autoria: Elza Nack

sábado, 13 de abril de 2013

Reciclagem de vida...




"... Não sei se a vida se recicla. Não, talvez não. Mesmo se após um tempo de reflexão decidimos mudar nossa vida, seremos sempre nós mesmos no fim. Mudados, mas nós. Com todas as marcas e cicatrizes para que não nos esqueçamos do que fomos.

Sabemos que jamais poderemos recolar os pedaços das coisas vividas e construir novas. Colchas de retalhos são muito bonitas, mas não passam de colchas de retalhos. Remenda-se panos, recola-se papel ou vidro, mas não se remenda vidas, não se recola momentos passados, coisas que deixamos pra trás.

Recomeçar? Sim. Recomeçar é possível, mesmo (e felizmente!) se já não somos os mesmos. Aprendemos, à custa de dor, mas aprendemos. Não cometeremos duas vezes os mesmos erros, não beberemos a mesma água. Durante anos vivemos como se não tivéssemos outras alternativas.

A vida é assim... é o destino. Mas nosso destino, nós fazemos. Nossas prioridades, escolhemos e aprendemos a viver com elas. E só depois, mais tarde, é que nos questionamos sobre o fundamento das nossas escolhas.

Há pessoas que acham que é tarde demais para mudar e continuam na mesma linha, mesmo se conscientes de que talvez esse não tenha sido o melhor caminho. Homens e mulheres que se mataram a vida toda para ganhar dinheiro, terminam muitas vezes a vida sozinhos, cheios de dinheiro, vazios de amor. E felizes há aqueles que descobrem que ainda é tempo para fazer alguma coisa. E que podem redefinir as próprias prioridades e assumi-las.

Vai doer, mas vai valer a pena, porque no fim das contas vamos ter a consciência tranqüila de que tentamos. Um dos piores sentimentos que existem é o de não poder recapturar um momento que gostaríamos que tivesse sido diferente. O eu de hoje não teria feito isso ou aquilo, mas o que eu era ontem não sabia o que sei agora. Se soubesse, teria cometido menos erros.

Mas temos um Deus tão bom e tão grande que Ele está sempre nos oferecendo a oportunidade de nos redimir e fazer novas escolhas. E agora? Agora sabemos. Não vamos pegar atalhos. Eles podem ser atraentes, mas nos impedirão talvez de aproveitar as belezas da jornada.

O caminho da vida é bonito, apesar de ser mais difícil para uns que para outros. Mas é bonito se sabemos tirar o máximo do que é bom. Noites escuras podem nos fazer ver mais claramente as estrelas. Só veremos o nascer do sol se acordarmos cedo. Coisas simples que a natureza nos ensina.

Reciclagem de vida? Talvez sim. Talvez sejamos, no fim das contas, uma colcha de retalhos da vida. Mas que sejamos então uma bela colcha nova enfeitando um quarto, um coração, talvez mesmo muitos corações e muitas vidas, a começar por nós mesmos..."

Autoria: Letícia Thompson

Quando a vida sorri...

 
 
 
Nem tudo é preto e nem tudo é branco na vida. Se muitas vezes temos a impressão que o mundo e todas as misérias dele recaem sobre nós é por que não olhamos com mais objetividade para nosso interior ou os passos que deixamos para trás.

É próprio do ser humano, ou da maior parte dele, de revisitar a vida mais facilmente nos momentos dolorosos. Vamos, passo a passo, revendo isso mais aquilo, sempre somando as tristezas.

 Parece que queremos nos convencer da nossa razão de tristeza existencial, provar a nós e aos outros o quanto somos privados da felicidade que cremos (mas só cremos!) destinada a alguns privilegiados.

Há cada ano quatro estações distintas que nos mostram que a vida está sempre em movimento. Há cada dia variações de temperatura e de luminosidade que provam que a vida não é estática. E é assim conosco.

Depois das primeiras horas, primeiros dias e primeiros anos muito e muito aconteceu.

Por que então privilegiar os momentos onde a vida pareceu mais árdua, por que medir os rios de lágrimas que choramos e não os quilômetros de sorriso que demos? Mesmo se poucos (e o que é pouco na contagem de uma vida?), esses momentos existiram. Com certeza, existiram.

A vida sorri aqui e acolá. Sorri quando nasce uma criança, quando brota uma flor, quando as férias chegam, quando revemos alguém depois de longo tempo, quando nosso coração descobre a alegria de enxergar outro coração e assim por diante.

Não fugindo da realidade que nos cerca e que devemos enfrentar, é bom relembrar o que de bom e bonito nos aconteceu. Visitar mais vezes nos recantos da mémória o bem que nos fizeram, o dia mais marcante, os momentos que compartilhamos e as gargalhadas que demos.

Devemos acreditar que no muro que está diante de nós pelo menos uma janela vai se abrir, assim como se abriram as portas pelas quais atravessamos e que nos conduziram até o hoje.

Quando a vida nos sorri devemos tirar um retrato dela e colocar num grande quadro, bem visível no lugar que mais ficamos na nossa casa. E olhar pra ele mais vezes, mais intensa e mais profundamente.

Um momento de felicidade pode ser muito maior e compensar centenas de outros menos alegres. Se acreditamos nisso vivemos muito mais e muito mais serenamente.

Autoria: Letícia Thompson

Amar é ser feliz...





Quanto mais envelhecia, quanto mais insípidas me pareciam as pequenas satisfações que a vida me dava, mais claramente compreendia onde eu deveria procurar a fonte das alegrias da vida.

Aprendi que ser amado não é nada, enquanto amar é tudo. O dinheiro não era nada, o poder não era nada.

Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder, e mesmo assim era infeliz.

A beleza não era nada. Vi homens e mulheres belos, infelizes, apesar de sua beleza.

Também a saúde não contava tanto assim. Cada um tem a saúde que sente. Havia doentes cheios de vontade de viver e havia sadios que definhavam angustiados pelo medo de sofrer.

A felicidade é amor, só isto. Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode amar muito.

Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.

O amor não quer possuir.

O amor quer somente amar.

Autoria: Hermann Hesse

Essência...



"... O coração é como uma flor - se não for aberto, não pode liberar sua fragrância ao mundo. A fragrância do coração é composta pelas qualidades e virtudes do nosso espírito. Porém, em um mundo que machuca, a maioria de nós aprendeu a fechar o coração. Abrir o coração hoje parece exigir tremenda coragem. É uma coragem que só vem quando nos damos conta de que ninguém pode nos ferir, independente do que digam ou façam. É uma coragem que vem da realização de que somos seres conscientes, inabaláveis e naturalmente virtuosos..."

Autoria: Brahma Kumaris

Natureza humana...



" ... Acredito que a natureza humana é essencialmente amorosa e que quando não demonstramos isso é porque há nuvens muito espessas escondendo o nosso sol... Nuvens de medo, dor, raiva, confusão. Mas o sol está lá, preservado, o tempo todo . Em algumas pessoas mais do que em outras, parece que as nuvens demoram muito tempo a se dissipar, é verdade. Às vezes, podem até não dissipar durante a vida inteira, é verdade também. Mas, à medida em que começamos a abrir o nosso coração é inevitável não sentir que ser amáveis e cuidadosos uns com os outros não é um favor, uma concessão. Inevitável não sentir que o gostinho bom de dar amor é tão saboroso quanto o de recebê-lo..."


Autoria: Ana Jácomo

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Fragilidade...


Foto 


"... De fato, Deus não está em promoção, se exibindo por aí.
 Ele escolhe, dentro do mais rigoroso critério,
os momentos de aparecer pra gente.
 Não sendo visível aos olhos, ele dá preferência à sensibilidade
 como via de acesso a nós.
Deus aparece quando choro.
Quando a fragilidade é tanta que parece
que não vou conseguir me reerguer..."

Autoria:  Martha Medeiros

Eco...





"... Elejo um pensamento bom por dia.
Percebo as forças que palavras doces têm.
E sei que o que recebo é sempre um eco..."

 Autoria: Marla de Queiroz

Agradecendo...





"... A vontade de retribuir vem naturalmente  e um pequeno gesto acaba se multiplicando. Quando se planta cuidado, colhe-se gratidão..."

Autoria: Charles Chaplin

Reconhecer...




”... O mundo todo é uma série de milagres, mas estamos tão acostumados a vê-los, que os chamamos de coisas comuns...”

Autoria: Hans Christian Andersen

Refletindo...



"... Se querem acordar toda a humanidade, acordai a vós próprios. Se querem eliminar o sofrimento no mundo, eliminem o que é negativo e sombrio em vós próprios. A maior dádiva que se pode dar ao mundo é aquela da vossa própria auto-transformação..."

Autoria:  Lao Tsé

Bênçãos sobre você...





"... Bendito seja o anseio que te trouxe aqui e que aviva a tua alma com assombro. Que tenhas a coragem de acolher o teu anseio eterno. Que aprecies a companhia crítica e criativa da pergunta “Quem sou eu?” e que ela ilumine o teu anseio. Que uma secreta Providência Divina guie o teu pensamento e proteja o teu sentimento. Que a tua mente habite a tua vida com a mesma certeza com que teu corpo se integra ao mundo. Que a sensação de algo ausente amplie a tua vida. Que a tua alma seja livre como as sempre renovadas ondas do mar. Que vivas perto do assombro. Que te integres ao amor com o arrebatamento da Dança. Que saibas que estás sempre incluído no benévolo círculo de Deus.

Que despertes para o mistério de estar aqui e compreendas a silenciosa imensidão da tua presença. Que tenhas alegria e paz no templo dos teus sentidos. Que recebas grande encorajamento quando novas fronteiras acenam. Que respondas ao chamado do teu Dom e encontre a coragem para seguir-lhe o caminho. Que a chama da raiva te liberte da falsidade. Que o ardor do coração mantenha a tua presença flamejante e que a ansiedade jamais te ronde. Que a tua dignidade exterior reflita uma dignidade interior da alma. Que tenhas vagar para celebrar os milagres silenciosos que não buscam atenção. Que sejas consolado na simetria secreta da tua alma. Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro.

Que atendas ao teu anseio de ser livre. Que as molduras da tua integração sejam suficientemente amplas para os sonhos da tua alma. Que te levantes todos os dias com uma voz de bênção murmurando em teu coração que algo de bom te vai acontecer. Que encontres uma harmonia entre a tua alma e a tua vida. Que a mansão da tua alma nunca se torne um local assombrado. reconheças o anseio eterno que vive no cerne do tempo. haja benevolência no teu olhar quando contemplares o teu íntimo. Que nunca coloques muros entre a luz e ti. Que o teu anjo te liberte das prisões da culpa, medo, decepção e desespero. Que permitas que a beleza espontânea do mundo invisível te recolha, cuide de ti e te inclua na integração.

Que sejas abençoado nos Nomes Sagrados daqueles que suportam a nossa dor pela montanha da transfiguração acima. Que conheças o suave abrigo e a graça restauradora quando fores chamado a resistir na morada da dor. Que os pontos de escuridão no teu íntimo se voltem na direção da luz. Que te seja concedida a sabedoria de evitar a falsa resistência e, quando o sofrimento bater à porta da tua vida, sejas capaz de lhe vislumbrar a dádiva oculta. Que sejas capaz de enxergar os frutos do sofrimento. Que a memória te abençoe e te abrigue com a arduamente obtida luz do esforço passado, que isso te dê confiança e segurança. Que uma janela de luz sempre te surpreenda. Que a graça da transfiguração te cure as feridas. Que saibas que, embora a tempestade possa rugir, nem um fio do teu cabelo será magoado.

Que saibas que a ausência está repleta de terna presença e que nada jamais está perdido ou esquecido. Que as ausências na tua vida estejam repletas de eco eterno. Que sintas ao redor do secreto “Outro Lugar” que contém as presenças que deixaram a tua vida. Que sejas forte na aceitação das tuas perdas. Que a dolorosa fonte de luto se transforme em uma fonte de ininterrupta presença. Que a tua paixão se estenda àqueles de que nunca temos notícia e que tenhas a coragem de falar em nome de excluídos. Que venhas a ser o afável e apaixonado sujeito da tua vida. Que não desrespeites o teu mistério por meio de palavras insensíveis ou integração falsa. Que sejas acolhido por Deus, em quem o amanhecer e o crepúsculo se unem, e que a tua integração habite os seus sonhos mais profundos no interior do abrigo da Grande Integração..."

Autoria:  John O’Donohue

Beleza...



"... Quando o espírito está em estado de graça, sua beleza é tão sublime e admirável que ultrapassa incomparavelmente  tudo o que há de belo na natureza, e encanta os olhos de Deus e dos anjos..."

(A.D.)

Gratidão...




"... Eu tenho pensado nas pessoas que me somam. Naquelas que perdem seu tempo e energia comigo, insistindo de várias formas, para que o meu riso seja constante e as preocupações, pequenas. Naquelas pessoas que me pegam pela mão e me ajudam a atravessar abismos. Eu tenho pensado nas pessoas que fazem abrigo no coração, pra eu morar. Naquelas que tecem milhares de sorrisos no meu rosto. Naquelas que constroem inúmeras certezas em cima do meu medo. Naquelas que falam bonito, depois de uma tempestade emocional desabar sobre o meu quintal. Naquelas que plantam pés de esperança, no vaso de entrada, pra encantar meu olhar. Àquelas pessoas que não desistem da gente, eu agradeço..."

Autoria: Cris Carvalho

A flor de lótus...

https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/11600_454168134663331_1649768166_n.jpg


"... No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração... "

Autoria: Rabindranath Tagore