sexta-feira, 29 de março de 2013

O amor é sol...





"... O amor é bálsamo milagroso para os hematomas da alma. Elixir da juventude, não importa a idade que se tem. Vacina tríplice contra os males da falta de poesia, de sonho e de ternura. Composto vitamínico eficaz para mantermos, acesa, a capacidade de brilho no olhar. Receita caseira da vovó para massagear a vida com a própria essência que a vida fornece.

O amor é sol que chama a sombra pra ser outra coisa. É relógio que marca um tempo diferente. É um jeito que escapole do controle. É música que faz os medos ficarem doidos de vontade de dançar. É pipa que empinamos no quintal da nossa casa, rabiola feita de riso e de encanto, os pés descalços na terra; descalço, sobretudo, o coração. É convite precioso para a vida cantar mesmo quando desafina, porque tudo desafina de vez em quando.

O amor é fruta madura colhida agorinha, não importa quantas vezes o calendário tenha se reinventado. É promessa sem garantia nenhuma. É a melhor fala do roteiro, tanto faz se de improviso. É a muda da estrela mais feliz que a gente traz pra cultivar na Terra. É a inspiração que sopra no corpo e na alma um punhado contente do que imaginamos ser o paraíso.  É a maneira divina mais bonita de nos humanizarmos de verdade.

O amor é o lugar mais transformador e ventilado do universo. 
É quando Deus brinca e a gente brinca junto..."

Autoria: Ana Jácomo

Há um tempo pra tudo...





"... Para tudo há um tempo em nossa vida... E a grande sabedoria é viver cada tempo com sua realidade, aceitando o que não pode ser mudado...  Há um tempo de se sonhar, de acreditar no sonho e lutar por ele...  Há um tempo de se desencantar porque o sonho não se realizou apesar da fé, apesar da esperança.

No tempo de desencantar é impossível não sofrer... Porque o sofrer assim como os sonhos, são partes iguais na soma dos fatos que fazem nossa vida... E no tempo de sofrer vale assumir a dor, senti-la bem fundo sem medo de morrer por ela. Vale assim a dor porque ao contrário seria fugir à realidade... E fugir à realidade não ajuda vencer o tempo que nos faz sofrer...

Dentro da realidade do sofrer, a gente mergulha bem fundo sem, contudo perder o contato com a esperança de poder sonhar de novo... O tempo de sofrer não pode sufocar em nosso coração aquela velha certeza de que Deus, sabendo das mágoas, inventou o tempo... O tempo que transforma e muda realidades, e faz da lágrima de hoje o riso de amanhã.

Por isto no tempo de sofrer, é preciso sabedoria de aceitar os fatos com a serenidade de quem já viveu  outros tempos de dor, de mágoas e continuou vivendo com determinação e coragem. O tempo de sofrer é apenas um espaço onde se aprende a crescer, a vencer as próprias limitações e as próprias contingências.

Tempo de sofrer é apenas um espaço onde se conhece as próprias forças de criar novos sonhos, semear novas esperanças e cultivar a fé. Porque a vida é feita de muitos tempos que se sucedem em nossos dias...

Basta apenas serenidade de saber vivê-los  e esperar...
Serenamente sem desespero inútil.  Que a lágrima do hoje...
Seja o seu mais lindo sorriso amanhã..."

Autoria: Mariangela Calil Conde

A felicidade...





"... Quando as pessoas compreenderem que o mundo não é para ser disputado palmo a palmo, mas, sim, compartilhado; quando deixarem de lado o desejo de ser o centro das atenções, talvez entendam que a humildade é privilégio dos grandes e apenas os medíocres não sabem disso!

Aprendendo a respeitar as pessoas, as plantas e os bichos como obras da mesma natureza da qual fazem parte, o indivíduo cresce espiritualmente e melhora tanto como pessoa, que não lhe sobra tempo para criticar o semelhante.

Caminhar ao lado de um amigo, sorrir inúmeras vezes por dia, falar sempre de coisas boas, procurar conhecer o lado bom das pessoas, esquecer os erros do passado!

Cair, mas levantar sempre; sorrir, mesmo diante de uma negativa; irritar-se em certas horas, mas procurar reverter isso imediatamente; repudiar a inveja e a ingratidão são atitudes que tornam nossa vida melhor.

Pensar positivamente é uma questão de aprendizado, não acontece de forma repentina, mas vale a pena tentar! O indivíduo que consegue inserir em sua vida a prática cotidiana de atitudes positivas, não se torna apenas o melhor amigo, o melhor pai, o melhor chefe e a melhor companhia. Não faz apenas a felicidade dos outros, torna-se verdadeiramente feliz. Sua vida não se transforma num fardo a carregar, cada vez mais pesado, sempre acrescido das desgraças vividas. Ela se torna uma caminhada tranqüila, inesquecível, gratificante e feliz.

A maioria das pessoas procura a felicidade como um fim, não como um caminho. Talvez por isso ela se torne tão inacessível e tão rara..."

(A.D.)

Você sabe amar?





"... Estou aprendendo a aceitar as pessoas, mesmo quando elas me desapontam e me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas. É preciso aceitá-las como são e não como desejo que sejam!

Mas, para isso, é preciso escutar com os olhos, os ouvidos, a alma e com todos os sentidos. Ouvir o que dizem o coração, os ombros caídos, os olhos, as mãos irrequietas e, ainda, a mensagem que se esconde por entre as palavras corriqueiras e aparentemente superficiais.

Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta. Penetrar no sorriso fingido, na alegria simulada, na imodéstia exagerada. Entender a dor de cada coração.

Aos poucos, felizmente, estou aprendendo a amar, a perdoar, pois o amor perdoa, lança fora as mágoas e apaga as cicatrizes que a incompreensão e a insensibilidade gravaram no coração ferido.

O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos, nem cultiva ofensas com lástimas e autocomiseração.

Simplesmente perdoe, esqueça, extingue todos os traços de dor no coração.

Que surpresa agradável vislumbrar o valor que se encontra dentro de cada vida, soterrada pela rejeição, pela falta de compreensão, de carinho, de aceitação e pelas experiências duras vividas ao longo dos anos!

É muito importante ver nas pessoas sua alma e as possibilidades que Deus lhes deu.

Como é difícil amar, como Cristo o fez!

Todavia, mesmo tropeçando, errando, sigo em frente e ponho de lado minhas próprias dores, meus interesses, minha ambição, meu orgulho, tudo em prol daquilo que é fundamental e indispensável em minha vida: AMAR SEMPRE, CUSTE O QUE CUSTAR!..."

(A.D.)

Amadurecendo...



"... Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho 
não é mais verde coisíssima nenhuma.
Estamos todos no mesmo barco..."

Autoria: Martha Medeiros

Paciência...


 

"... Era uma vez um garoto que tinha um temperamento muito explosivo. Um dia recebeu um saco cheio de pregos e uma placa de madeira. O pai disse-lhe que martelasse um prego na tábua toda vez que perdesse a paciência com alguém.

No primeiro dia, o menino colocou 37 pregos na tábua. Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar sua raiva, o número de pregos martelados por dia diminuíam gradativamente. Descobriu que dava menos trabalho controlar sua raiva do que ter de ir todos os dias pregar diversos pregos na placa de madeira.

Finalmente, chegou um dia em que o garoto não perdeu a paciência em momento algum. Falou com o pai sobre seu sucesso e que se sentia melhor não  explodindo com os outros. O pai sugeriu-lhe, então, que retirasse todos os pregos da tábua e que a trouxesse para ele.

O garoto trouxe a placa de madeira, já sem pregos, e a entregou a seu pai, que lhe disse:

— Está de parabéns, meu filho, mas dê uma olhada nos buracos que os pregos deixaram na tábua. Ela nunca mais será como antes. Quando diz coisas estando em momentos de raiva, suas palavras deixam marcas como essas. É o mesmo que enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la. Não importa quantas vezes peça desculpas, a cicatriz  continuará lá. Uma agressão verbal é tão ruim quanto uma agressão física. As pessoas a quem amamos e as que verdadeiramente nos amam são como jóias raras. Elas nos fazem sorrir e nos encorajam a alcançar o sucesso. Emprestam-nos o ombro, compartilham de nossos momentos de alegria e tristeza, ajudam-nos, torcem por nós. E são tão difíceis de achar!..."

(A.D.)

A lição da borboleta...






"... Um dia uma pequena abertura apareceu em um casulo. Um homem sentou-se e observou a borboleta por várias horas e pensou: “como ela se esforça para fazer com que seu corpo minúsculo passe através daquele pequeno buraco!” De repente, o homem percebeu que a borboleta parou de fazer qualquer movimento. Não havia progresso na sua luta. Parecia que já tinha lutado demais e não conseguia vencer o obstáculo.

Então, o homem resolveu ajudá-la. Pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta saiu facilmente, mas ele percebeu que seu corpo estava murcho e suas asas amassadas. O homem continuou a observar a borboleta porque esperava que a qualquer momento as asas se abrissem e, firmando-se, pudessem suportar o peso do corpo. Mas nada aconteceu!

Ao contrário, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com o corpo murcho e as asas encolhidas. Nunca foi capaz de voar porque o homem, na sua gentileza e vontade de ajudá-la, não compreendeu que era o aperto do casulo que fazia com que a borboleta se esforçasse e assim se fortalecesse para passar por meio da pequenina abertura.

Essa é a forma que Deus utiliza para fazer com que o fluido do corpo da borboleta chegue as suas asas, deixando-as fortes e resistentes o bastante para que possa livrar-se do casulo e voar.

Algumas vezes, o empenho é justamente o que precisamos em nossa vida! Se Deus nos permitisse passar pela vida sem qualquer obstáculo, nos deixaria inacabados. Não iríamos ser tão fortes como somos para suportar os momentos difíceis. Nunca poderíamos voar!..."

 (A.D.)

Variação de detalhes...



"... Nesse jardim chamado universo somos flores, poesias, sonhos e estrelas que trazem um colorido especial à vida. Somos luz e sombra, noite e dia, céu e terra, fogo e água, sol e chuva. Diante dos iguais somos seres humanos, mas o que faz o mundo mais bonito é a variação de detalhes. Nem todos falamos a mesma língua, tão pouco administramos os mesmos pensamentos, cada qual vive ao seu modo e sente à sua maneira. Vivenciam o tipo de vida que escolheram levar, vivem suas realidades, sonhos e vontades que estimulam a um poder de ações só suas, o que diferencia-nos uns dos outros. As nossas atitudes são frutos de nossas crenças, determinam nossa individualidade e nos projetam para o amanhã. Somos tudo e nada. Quantas vezes nos falta humildade de reconhecermos que somos pó, um grãozinho na escala planetária, insignificantes talvez aos olhos de muitos cientistas, mas diante do Criador do universo somos a mais bela paisagem e a obra de maior valor por Ele assinada. Somos elementos indispensáveis para fazer a existência vibrar no mundo maravilhoso de luzes, cores e sons que nos habitam. Valemos pelo muito que existe dentro de cada um de nós..."

Autoria: NiL Almeida

quarta-feira, 27 de março de 2013

Atrite-se!





Ninguém muda ninguém;
ninguém muda sozinho;
nós mudamos nos encontros.
 Simples, mas profundo, preciso.
É nos relacionamentos que nos transformamos.
Somos transformados a partir dos encontros,
desde que estejamos abertos e livres
para sermos impactados
pela idéia e sentimento do outro.
 Você já viu a diferença que há entre as pedras
que estão na nascente de um rio,
e as pedras que estão em sua foz?
As pedras na nascente são toscas,
pontiagudas, cheias de arestas.
 À medida que elas vão sendo carregadas
pelo rio sofrendo a ação da água
e se atritando com as outras pedras,
ao longo de muitos anos,
elas vão sendo polidas, desbastadas.
Assim também agem nossos contatos humanos.
Sem eles, a vida seria monótona, árida.
A observação mais importante é constatar
que não existem sentimentos, bons ou ruins,
sem a existência do outro, sem o seu contato.
Passar pela vida sem se permitir
um relacionamento próximo com o outro,
é não crescer, não evoluir, não se transformar.
 É começar e terminar a existência
Com uma forma tosca, pontiaguda, amorfa.
Quando olho para trás,
vejo que hoje carrego em meu ser
várias marcas de pessoas
extremamente importantes.
 Pessoas que, no contato com elas,
me permitiram ir dando forma ao que sou,
eliminando arestas,
transformando-me em alguém melhor,
mais suave, mais harmônico, mais integrado.
Outras, sem dúvidas,
com suas ações e palavras
me criaram novas arestas,
que precisaram ser desbastadas.
 Faz parte...
Reveses momentâneos
servem para o crescimento.
A isso chamamos experiência.
Penso que existe algo mais profundo,
ainda nessa análise.
Começamos a jornada da vida
como grandes pedras,
cheia de excessos.
Os seres de grande valor,
percebem que ao final da vida,
foram perdendo todos os excessos
que formavam suas arestas,
se aproximando cada vez mais de sua essência,
e ficando cada vez menores, menores, menores...
Quando finalmente aceitamos
que somos pequenos, ínfimos,
dada a compreensão da existência
e importância do outro,
e principalmente da grandeza de Deus,
é que finalmente nos tornamos grandes em valor.
 Já viu o tamanho do diamante polido, lapidado?
Sabemos quanto se tira
de excesso para chegar ao seu âmago.
É lá que está o verdadeiro valor...
Pois, Deus fez a cada um de nós
com um âmago bem forte
e muito parecido com o diamante bruto,
constituído de muitos elementos,
mas essencialmente de amor.
Deus deu a cada um de nós essa capacidade,
a de amar...
Mas temos que aprender como.
Para chegarmos a esse âmago,
temos que nos permitir,
através dos relacionamentos,
ir desbastando todos os excessos
que nos impedem de usá-lo,
de fazê-lo brilhar
Por muito tempo em minha vida acreditei
que amar significava evitar sentimentos ruins.
Não entendia que ferir e ser ferido,
ter e provocar raiva,
ignorar e ser ignorado
faz parte da construção do aprendizado do amor.
Não compreendia que se aprende a amar
sentindo todos esses sentimentos contraditórios e...
os superando.
Ora, esse sentimentos simplesmente
não ocorrem se não houver envolvimento...
E envolvimento gera atrito.
Minha palavra final:
ATRITE-SE!
 Não existe outra forma de descobrir o amor.
E sem ele a vida não tem significado.

Autoria: Roberto Crema

Eu continuo a mesma...

 
 
 
 
“Sempre fui de me doar. Ouvia, ajudava, consolava, me importava. E não foram poucas as vezes que, mesmo em segredo, eu deixava de pensar na minha vida pra ajudar os outros. Em segredo, explico, porque não acho que preciso de medalhas, prêmios ou troféus. Se eu faço, é de coração, sem esperar reconhecimento do outro. Mas, perdão, eu sou humana e sinto. O mínimo que a gente espera é gratidão. Aprendi que ela nem sempre aparece. Aprendi que às vezes as pessoas acham que o que a gente faz é pouco. Por tanto aprendizado, acabei descobrindo que é melhor eu cuidar mais da minha vida e menos da dos outros. Não quero morrer santa, quero morrer feliz. Então, a rebelião. Como assim? Onde ela está? Por que sumiu? Ai, meu Deus, como mudou. Não, eu continuo a mesma. Só que até o mesmo se transforma. E percebe que, guarde isso, ninguém vai andar ao seu lado. A gente aprende a caminhar sozinho, pode até ter o auxílio de alguma mão, um apoio, mas os passos são dados por você. No meio do caminho, entre acontecimentos, atalhos e força, você percebe que precisa abrir uma brecha para a fragilidade se instalar. E que chorar alivia a alma. Mais do que isso: abrindo a janela pra fragilidade é que você descobre o quanto de força ainda resta para seguir em frente.”

Autoria: Clarissa Correa

A esperança vive em mim...




"... Apesar de todos os obstáculos que encontro pela minha vida, apesar dos contratempos que me deparo, apesar das portas fechadas que vejo, apesar das dificuldades que enfrento, ainda assim, tenho a esperança. A esperança vive em mim, amanhece comigo, percorre o dia todo e quando anoitece, ela está ainda mais fortalecida. Quando meus pensamentos estão confusos e minhas idéias não são decifráveis, não desisto! Lembro-me da esperança que me move. Quando meu caminho está tortuoso, e minhas chances são diminuídas, lembro-me da esperança que devo ter sempre. Esperança é a certeza de que algo de bom vai acontecer, é a confiança que tudo vai dar certo. Todos devemos ter essa esperança, para que não nos sintamos caídos, para que nosso dia seja menos tumultuado, e para que nosso coração esteja menos pesado. Desejo a você, que também tenha sempre a esperança, que ela permaneça sempre em seus pensamentos. Desejo que você nunca desista, porque enquanto houver a esperança, nenhum sonho está perdido!..."

Autoria:  Vilma Galvão

Dedicação...





"... A importância das coisas pode ser medida pelo tempo que estamos dispostos a investir nelas. Quanto maior o tempo dedicado a alguma coisa, mais você demonstra a importância e o valor que ela tem para você. Se você quiser conhecer as prioridades de uma pessoa, observe a forma como ela utiliza o tempo..."

Autoria: Rick Warren

Desejo-te PAZ...





Paz para poder ver.
Paz para poder perceber.
Paz para poder agradecer.
Paz para poder sentir.
Paz para poder discernir.
Paz para poder decidir.
Paz para poder ouvir.
Paz para poder perdoar.
Paz para poder se cuidar.
Paz para poder amar.
Paz para poder ter Paz.
“A Paz é contagiosa”!

Autoria: Haydee Cerantola

segunda-feira, 25 de março de 2013

Palavrinha mágica...




Com um aperto de mão, um abraço afetuoso, um sorriso contagiante ou com um simples “muito obrigado”. Com uma sociedade que preza cada vez menos pelo coletivo, a gratidão é produto escasso no mercado da convivência. Mas não é por isso que você deve deixar de agradecer. Da infância à velhice, a palavrinha mágica faz uma senhora diferença na vida de todo mundo. Principalmente se é de coração, reforçam especialistas.

Ver o lado positivo das coisas ao invés de enxergar somente as falhas e os defeitos. Encarar um momento difícil como uma forma de fortalecimento. A gratidão só pode trazer coisas boas. Atualmente, o mundo está em crise pela competitividade material, fazendo com que as pessoas pensem apenas em seu próprio conforto e prazer. Houve um esquecimento em relação ao outro, de agradecer a companhia de alguém, sua amizade, e até mesmo a inimizade. Se pensarmos bem, agradecer o momento ruim é entender que há uma enorme aprendizagem, além do fortalecimento do nosso caráter.

Se por um lado qualquer forma de agradecimento gera sentimentos louváveis, a falta dela pode perigosa. Na ânsia de querer vencer e superar o outro, todos podem sair perdendo. Vivemos no império do egoísmo, mas esta fase pode e deve ser superada. A falta de valores espirituais, e não se trata de religião, nos leva a sentimento como o orgulho, a impaciência, a vingança, o afastamento do outro, principalmente. O que vemos diariamente em todo o mundo, como a corrupção, guerras, jogos sujos para levar vantagem, a necessidade de sempre querer mais, tudo isso pode ser explicado pela falta de gratidão.

Vale qualquer tipo de demonstração. Na hora de agradecer o mais importante é saber aceitar as coisas como elas realmente são. “Mais do que um obrigada, um abraço ou sorriso, a principal forma de agradecer é partilhar cada momento, aceitando de verdade tudo que está ao nosso redor. Costumo agradecer ao universo por tudo o que me aparece. Os bons momentos e os ruins me ensinam o tempo todo. Não deve haver revolta, somente alegria. A gratidão é uma entrega em plena humildade, onde não há espaços para lutas.

Agradecer é uma daquelas coisas que não precisam nem de hora ou idade para aprender. Claro que, quanto mais cedo, melhor. Se todos soubessem a importância de um “muito obrigada”, com certeza haveria mais compreensão, menos competitividade, mais compaixão entre todos.

Afinal, quem não gostaria de viver numa sociedade que aceita a todos pelo que são? Ser grato é aceitar o que se tem e aceitar o que o outro possui. Somente desta forma podemos olhar de fato o outro e compartilhar seus momentos. Portanto, se fosse ensinado a gratidão sincera como uma forma de conduta, nossa sociedade seria outra. Alguém duvida?

(A.D.)

Três pílulas de gentileza por semana...




Selecionei, com muito carinho, três pílulas de gentileza do meu livro PÍLULAS DE GENTILEZA para você tentar praticar durante esta semana e verificar quais as consequências. Estou certa de que ser gentil só nos traz benefícios, ainda que não imediatamente, ainda que não pela via que esperamos. Mas basta praticar e ter paciência que o resultado -sempre muito bom- virá!

1. DÊ UM CRÉDITO


Sabe aquele dia em que você acorda, sai para o trabalho ou para seus compromissos e tem a nítida sensação de que deveria ter ficado em casa, dormindo? Definitivamente, você pensa, este não é o seu dia! Tudo o que gostaria é de não ter que resolver problemas nem manter as aparências com ninguém. Pois é... saiba que você não é o único "privilegiado". Todos nós experimentamos dias assim. E é justamente nesses dias, que tudo o que gostaríamos é que nos dessem um desconto ou, melhor ainda, um crédito. Que esperassem nosso mau-humor passar e pegassem leve, não é? Então, faça o mesmo quando se deparar com uma situação em que uma pessoa é grosseira com você do nada, sem motivos. Dê um crédito a ela. Pense: bem, hoje não deve ser o melhor dos dias para ela, então, vou deixar passar, vou relevar! E assim, certamente estará praticando a gentileza e evitando aborrecimentos desnecessários!

2. ESCUTE MELHOR

Durante algum tempo de minha carreira, tratando dos temas "relacionamento e comunicação", insisti que não existe melhor maneira de resolver um conflito do que conversando. Mas terminei descobrindo, com meus próprios clientes, que pela palavra "diálogo" entendia-se, sobretudo, falar. Acontece que só falar, embora já seja um ótimo começo, resolve bem pouco. Mais eficiente é realmente escutar o que o outro tem a dizer. Ouvir com o coração aberto e a intenção real de solucionar o problema. Afinal, só quando compreendemos o que o outro está pensando e sentindo é que podemos tomar uma atitude mais certeira. Note que estou sugerindo que você escute 'melhor' e não escute 'mais'. O que conta é a qualidade da escuta! Escutar ignorando, fazendo outra coisa, sem olhar nos olhos, é péssimo. Só faz com que o outro se sinta totalmente desconsiderado e a situação piore. Escutar fingindo, sem realmente dar atenção, também é lastimável, porque a pessoa termina percebendo que você não se envolveu e que ela foi tratada como se não tivesse a menor importância. Escutar seletivamente é típico dos casais em crise ou de colaboradores que só fazem o que querem. Já escutar com atenção é muito bom, mas existe uma qualidade de escuta ainda melhor. É a empática. Aquela em que você consegue se colocar no lugar do outro enquanto ele vai falando sobre o que pensa, sente e quer. Esta sim, faz com que a pessoa se sinta acolhida e compreendida. E possibilita a você uma mudança de atitude que faz toda a diferença!

3. PESSOAS GENTIS TAMBÉM DIZEM "NÃO"

Muita gente pensa que ser gentil é estar sempre disponível e levar aquela bendita fama de "bonzinho". Não, não e não! Ser gentil não é isso e também não é ser feito de bobo. Pessoas gentis sabem reconhecer seus próprios limites e respeitar o outro tanto quanto a si mesmo. E isso significa que, muitas vezes, terá de negar um pedido do outro, para que esteja sendo coerente consigo mesmo, com seus compromissos e até com seus valores. Pessoas que não sabem dizer "não" certamente apresentam uma questão mal resolvida com sua autoestima. Usam o "sim" para, talvez inconscientemente, conseguir a aprovação ou o amor do outro. Não funciona! Resultado? Sentem-se frustradas, vítimas das relações e muito insatisfeitas com suas vidas. Saber dizer "não" quando necessário é sinal de maturidade e equilíbrio. E nem é preciso alterar o tom de voz ou ser grosseiro. Um "não" dito com firmeza e coerência é muito eficiente e, quase sempre, mais produtivo do que supomos.

Autoria: Rosana Braga

A glória de Deus...




Há pessoas que esperam ansiosamente pela glória de Deus; há pessoas que vivem em busca da eternidade e de promessas de uma vida melhor e belezas que nossos olhos verão; há pessoas que sobem em montanhas para se sentirem mais perto de Deus; há pessoas aguardando o amanhã como se o hoje não existisse.

Portanto... a glória de Deus está espalhada por toda a terra em cada coisa que Ele criou; há algo de majestoso, sublime e belo em cada pétala de flor, em cada gota de oceano, em cada pedacinho da natureza e... no próprio homem!

A eternidade é apenas a continuação de uma vida e não o objetivo dela; as bênçãos prometidas devem ser recebidas e gozadas no presente e não posso imaginar algo mais belo e suntuoso que esse jardim maravilhoso chamado Terra, onde o Senhor nos plantou como seres superiores.

Deus é onipresente. Ele em Si está em toda parte. É possível encontrá-lo em meio a uma multidão ou em um deserto. Não nos afastamos dEle quando descemos uma montanha... nos afastamos quando deixamos de amar. E mesmo assim Ele aguarda, imutável, que abramos novamente nosso coração.

Não existe um amanhã perfeito sem um hoje bem vivido. Nosso amanhã é a casa que construímos hoje em nossas atitudes, nosso viver, nosso comportamento, nossa visão do mundo e das coisas.

O amor que espalhamos, o bem que fazemos, o olhar que dirigimos às belezas que Deus criou e colocou à nossa disposição, são tijolinhos que, juntos vão construindo nosso abrigo diante do Pai.

E a glória de Deus está aqui, agora. É suficiente abrir os olhos...

Autoria: Letícia Thompson

O amor...


 

"... Não importa o quanto te ataquem. O que importa é a sua doação incondicional à energia viva do amor. Quanto maior a doçura, maior é o incômodo para os que se alimentam de fel. Não importa o que te doem, doe o que possui dentro de você. Apenas seja você mesmo com autenticidade e transparência. Para os que têm olhos e coração puros, você é um bálsamo. Para os outros, você é espinho. A liberdade e a leveza são alcançadas onde há o amor. O amor constrói. E o amor se basta..."

Autoria: Madre Teresa de Calcutá

Nas mãos de Deus...


 

Quer sentir sempre coisas palpáveis na sua vida? Acreditar somente naquilo que te dói na carne ou te fere os ouvidos? Ande descalço!!! Suporte pedras, chão quente e chão frio, ande com os olhos arregalados e esqueça-se que tem um coração. Mas não se esqueça de deixar de lado também a mágoa que te provocaram, o amor que sentiu, o encantamento dos momentos que sua memória registrou.

Se nem tudo é branco e nem tudo é preto, devemos saber qual caminho pegar para chegar ao meio. Alguém me disse que nunca ouviu a voz de Deus. Mas essa mesma pessoa já ouviu a voz do irracional, inexplicável, da razão do coração que transporta pelos caminhos que a conduzirão, inevitavelmente, a penhascos que conduzirão a quedas mais que dolorosas.

Quando Deus fala, não é diferente do que quando um amigo fala o que estávamos precisando ouvir, ou um texto que chegou nas nossas mãos quando o desespero tomava conta da alma e nos levantou do chão. Deus fala quando nosso coração está de joelhos e nossos ouvidos atentos aos sinais que a vida colocou escancaradamente à nossa frente.

Deus fala quando o nó no estômago diz "não vá" e nossas pernas pegam assim mesmo o caminho errado. Deus fala quando um imprevisto acontece, um milagre se faz, o irreal torna-se realidade. Deus fala em tudo, a todo momento, e poucos são os que O ouvem, porque raros são os que aceitam a contradição dos próprios desejos, a humildade do não saber tudo, o "eis-me" aqui quando nosso coração viaja por lugares distantes e desconhecidos.

A mão de Deus não é diferente da do amigo que chegou no momento exato, daquele ombro ou abraço que nos fizeram sentir reconforto ou do lenço que nos ofereceram no momento que a alma se entregou ao choro. Deus fala, Deus grita, Deus nos sacode e pacientemente espera nossa reação. Deus é!!! Esperar ouvir Sua voz para, enfim, acreditar que Ele fala, é negar Sua existência mesmo, pois que Ele está em tudo e toda parte e nossas mãos físicas não podem acariciá-lo.

Deus é a essência da fé. Sua voz é o vento que guia nosso barco, é aquilo que cala nosso coração e nos faz acordar para a vida. Infelizmente, todos não estão preparados para ouvi-Lo e isso faz diferença no nosso caminho.

"Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!" Aquele que não tem, precisa de cem vezes mais de oração, que abre as portas e desbrava os caminhos.

Autoria: Letícia Thompson

Espelho de quem somos...




"... Suas experiências sempre refletem suas crenças internas.  Você pode olhar para suas experiências e determinar as crenças que tem.  Por mais perturbadora que seja a ideia, é possível ver que as pessoas na sua vida espelham alguma crença que tenha sobre si mesmo. Se vive sendo criticado no trabalho, é provável que seja crítico consigo mesmo e tenha se tornado o pai que o criticou na infância. Tudo na vida é um espelho de quem somos. Quando algo desconfortável ocorre externamente, temos a oportunidade de olhar para dentro de nós e dizer: como contribuo a esse experiência? O que há dentro de mim que acredita merecer isso?... ”

Autoria: Louise L. Hay

Recarregando...



“... A bateria do carro descarrega quando o carro não é ligado regularmente. O mesmo acontece com a alma. Se eu não me volto para dentro, se não fico silencioso e se não me refresco, fico descarregado. Me sinto cansado. Se continuo a olhar para os outros; se fico descontente com algo; minha bateria também descarrega. Para não descarregar, eu tenho que aprender a ser sempre contente. Como? Quando me lembro de Deus, eu me recarrego e o mundo todo se beneficia...”

Autoria: Brahma Kumaris

Acredite sempre...




Acredite: você é aquilo que acredita ser.
Você tem aquilo que acredita poder ter.
Você recebe da vida aquilo que doa.
Por isso, não me venha com reclamações, e muito menos, acusações.

Muita gente, mas muita gente mesmo, jura de pés juntos,
que está vivendo essa ou aquela situação por causa de alguém.

É tão difícil encontrar alguém que assuma os erros,
quanto é difícil encontrar um motorista que assuma,
que ele foi o responsável pela batida do carro.

Tem gente que já nem sabe mais falar, apenas reclamar.
Reclama do tempo, do governo, da escola, dos parentes, do sócio,
do comércio, do banco, dos juros, do sapato, dos passarinhos e até de Deus.
Gente que nem percebe que já faz tempo que virou ateu.

Ao olhar para dentro de você e buscar respostas para sua insatisfação,
você remove uma casca que encobre uma ferida que pode estar infeccionando.

Assuma os erros, as decisões erradas e parta para as soluções.
Comece uma mudança de pensamento, de atitude, sendo mais positivo.
Acreditando na sua capacidade de criar, de transformar, de arriscar.

Arrisque-se na busca da felicidade, que por vezes está tão perto...

Não fuja de você, das suas carências e necessidades.
Ame-se profundamente e entenda que a vida pede atitudes imediatas,
mas jamais, imediatistas, onde nos propomos uma mudança e  nunca mudamos.

Aprenda por fim, se já não souber, que a Vida é professora competente.
Mostra através de situações reais, sua capacidade e valor.
E você decide, se muda pelo amor, ou pela dor.
A escolha é sempre sua.

Autoria: Paulo Roberto Gaefke

Olhando para dentro...




Antes de (in)compreender o próximo, tente se encontrar por dentro pra encurtar o caminho do entendimento. Quando passamos a nos observar mais, temos facilidade em não julgar com tanta imponência, a fragilidade e o erro humano. Pois somos, de certa forma, o reflexo do outro. E a incompreensão também. 

                                                          Autoria: Bibiana Benites

Só dizemos, mas...



“... Muitas vezes dizemos amar, mas estamos só desrespeitando. Dizemos amar, mas estamos só impondo.  Dizemos amar, mas estamos só olhando para nós mesmos.  Dizemos amar, mas estamos só fazendo adoecer as belezas disponíveis.  Dizemos amar, mas estamos só amarrando sementes e calando primaveras.  Dizemos amar, mas estamos só inflando nuvens que escondem cada vez mais o sol.  Dizemos amar, mas estamos só dizendo.  Amor tem outro cheiro. Outra natureza. Outra frequência. Outro chamado. É para ser luz pra dois, com todas as sombras de cada um...”

Autoria: Ana Jácomo

Remova a sua pedra...





“Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?” (Jo 11, 39-40).

Uma das primeiras ações das pessoas diante de problemas de difíceis soluções, é só enxergar obstáculos. Foi o que Marta enxergou: “Senhor, já cheira mal, porque é de quatro dias”. Para ela, de nada adiantaria remover a pedra da entrada do túmulo de seu irmão Lázaro.

Fazer Lázaro voltar à vida era uma tarefa impossível aos homens, mas possível a Deus. Remover a pedra, porém, era uma tarefa que os homens poderiam fazer. E Jesus deixou esse trabalho a cargo deles.

Um milagre requer uma parceria entre Deus e o homem. O homem entra com a fé; Deus entra com a ação sobrenatural. Se o homem não entra com sua parte, a fé, o milagre não vem, pois “sem fé” é impossível “agradar a Deus”. É óbvio que Deus pode fazer tudo sozinho, mas agrada ao Criador a fé nele depositada pelo homem. Por isso a Bíblia diz: “Agrada-te do Senhor e Ele satisfará os desejos do teu coração” (Salmo 37,4).

O Evangelho de Mateus (13,58) registra que Jesus deixou de fazer milagres em Nazaré devido à incredulidade das pessoas. Uma coisa é a fé teórica; outra coisa é a fé provada, vivenciada. É a maravilhosa experiência da relação homem/Deus nos momentos mais difíceis da vida.

Há vezes em que, diante de uma tribulação, de um problema de difícil solução, sentimo-nos desanimados, abatidos e não temos disposição para remover a pedra que impede nosso acesso à solução dos problemas; só pensamos no “mau cheiro” dos problemas.

Mas Deus, que é maior que todos os problemas, nos diz: “Tirai a pedra”. Se nós não removermos a pedra da nossa incredulidade, se não exercermos, de fato, a nossa fé, perderemos a oportunidade de dizer, como Jó: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem” (Jó 42,5).

Você está passando por alguma situação difícil? Esse problema já é de “quatro dias” e já “cheira mal”? Já recorreu a Deus e a resposta ainda não chegou? Continue confiando. Ele sabe o tempo de lhe dar a bênção.

Não desanime. Remover a pedra significa fazer a sua parte para a solução do problema. Exerça a sua fé, mas Ele espera que você faça sua parte, sem o que, você não verá a glória de Deus.

Era impossível a Naamã mergulhar no rio sete vezes para ficar curado da lepra? Não. Era impossível aos discípulos lançarem a rede outra vez ao mar para terem sucesso na pescaria? Não. Era impossível aos apóstolos recolherem cinco pães e dois peixes para que Jesus os multiplicasse e alimentasse a multidão? Não. Era impossível aos serventes nas bodas de Caná da Galiléia encherem as talhas com água para que Jesus a transformasse em vinho? Não.

Queremos ver milagres em nossa vida? Não duvidemos das promessas de Deus. Se diante de um problema Ele nos mandar remover a pedra que serve de obstáculo à solução esperada, obedeçamos.

Deus sabe até onde vai a nossa capacidade de lutar, e não deixará que carreguemos fardos superiores à nossa força. Ele não espera o impossível de nós, e sabe o tempo certo de agir em nosso favor.

Então, quando diante de um problema sentires que, realmente, nada podes fazer, e que se esgotou toda tua capacidade física, mental, emocional, espiritual...

... lembra-te que Deus é maior que todos os problemas, e que ainda te resta a fé.

Disse Jesus: “No mundo passais por aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16,33). “Tudo o que pedirdes em oração, crede que o tendes recebido, e vos será dado” (Mc 11,23-24).

                                                                  Autoria: Nerivaldo Lopes

Perseverança...




"... Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. 
Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo..."

Autoria: Ana Jácomo

Tudo pode ser mudado...




Quando não há mais nada a ser dito, silencia. Quando não há mais nada a ser feito, permitas apenas ser, apenas estar e fica na companhia do teu coração e este indicará o momento apropriado para agires.

Quando a lentidão dos dias acomodar tua vontade, enlaçando-te como os nós da intranquilidade, descansa e refaz tua energia. Não há pressa, a prioridade é que tu encontres novamente a tua essência para que tenhas presente em ti a alegria de ser e estar.

Quando o vazio instalar-se em teu peito, dando-te a sensação de angústia e esgotamento, repara tua atenção e encontra em ti mesmo a compreensão para este estado. É necessário nos descobrirmos em tais estados, para que estes não se transformem no desconhecido, no incontrolável. Tudo pode ser mudado, existe sempre uma nova escolha para qualquer opção errada que tenhas feito.

Quando ouvires do teu coração que não há nenhuma necessidade em te preocupares com a vida, saibas que ele apenas quer que compreendas que nada é tão sério a ponto de te perderes para sempre da tua divindade, ficando condenado a não ver mais a luz que é tua por natureza. Não te preocupes, se estiveres atento a ti mesmo verás que a sabedoria milenar está contigo, conduzindo-te momento a momento àquilo que necessitas viver.

Confia e vai em teu caminho de paz. Nada é mais gratificante que ver alguém submergindo da escuridão apenas por haver acreditado na existência da luz. Ela sempre esteve presente... Era só abrir os olhos...

Autoria: São Francisco de Assis

Construindo a felicidade...





Não há no mundo quem não deseje uma vida de felicidades. Sonhamos e desejamos que nossos dias sejam de alegrias intensas e plenas. Anelamos que o sorriso nos venha fácil, que os dias nos sejam leves e que seja de venturas o nosso caminhar.

É natural que assim seja. Somos seres fadados à felicidade e esse é o sentimento que encontra na alma os mais profundos significados. Porém, na ânsia da felicidade, imaginamos que temos que buscá-la em algum ponto, que a encontraremos em algum momento, que a atingiremos em um dia determinado.

Lembramos o soneto do poeta Vicente de Carvalho que afirma que a felicidade é uma árvore de dourados pomos, porém que não a alcançarmos, porque sempre está onde a pomos e nunca a pomos onde nós estamos.

Ao imaginar a felicidade como uma meta a alcançar nos esquecemos que, na verdade, a felicidade é caminho a se traçar, é trilha a se percorrer, é história a se construir. Quando imaginamos que a felicidade chegará um dia, perdemo-nos nos dias e não enxergamos a felicidade que nos chega.

Ou não será felicidade poder deparar-se com um por do sol tingindo de vermelho um céu que há pouco era de um azul profundo? Há tantos que desejariam ver um por do sol...

Quanta felicidade pode haver em escutar as primeiras palavras de um filho, uma declaração de amor de quem queremos bem, ou ainda, o assovio do vento chacoalhando suave as folhas da árvore? Há tantos que nada escutam, nem ouvem ou percebem...

Como somos felizes por poder pensar, criar, sonhar e, num piscar de olhos, viajar no mundo e no espaço, conduzidos pela imaginação, guiados pela mente! São tantos que permanecem carcereiros de si mesmos em suas distonias mentais, nos desequilíbrios emocionais...

Preocupamo-nos tanto em buscar a felicidade, que nos esquecemos que já temos motivos de sobra para sermos felizes. E, efetivamente, não nos damos conta que a felicidade não está em chegar, mas que ela mora no próprio caminhar.

Ser feliz é ter o olhar de gratidão perante a vida, de entendimento do seu propósito, da percepção de que ela se mostra sempre generosa a cada um de nós. Ser feliz não é negar que a na vida também haverá embates, lutas e desafios cotidianos. Afinal, esses são componentes de nosso viver e, naturalmente, podem trazer dificuldades e dissabores.

Porém, ser feliz é também perceber que os embates produzem amadurecimento, que as lutas nos fazem mais fortes e nos oferecem aprendizado. Assim, de forma alguma vale a pena ficarmos esperando o dia em que nossa felicidade se completará.

Ser feliz é compromisso para hoje, que se inicia pelo olhar para as coisas do mundo, passa pelo coração em forma de reconhecimento pelos presentes que nos chegam, completa-se em gratidão, oferecendo à vida o que ela nos dá em abundância.

(A.D.)