domingo, 21 de agosto de 2011

Oposto...





Quando nós decidimos mudar de vida não nos damos
conta que acabamos de criar uma forte resistência,
porque com esta maneira de pensar construímos o oposto.
Ele, o oposto, pode vir disfarçado de várias formas, como medo,
insegurança, ou para se vencer obstáculos reais ou mesmo
imaginários criados por nossa mente.
Uma coisa é real, mudar significa vencer vários obstáculos.
Um deles é o oposto que criamos quando desejamos ser outra coisa,
no momento em que descobrimos novas verdades.

Todos nós somos assim.
Dentro de nossa existência tem a pessoa que gostamos e outra,
aquela que precisamos vencer, domar e tornar diferente.
Ambas convivendo dentro de nós.
Não há um ser humano que não viva em constante conflito
entre o que quer ser e o seu oposto.
Também não percebemos que, quando conseguimos vencer
um obstáculo, automaticamente outros aparecem.

Chegamos no planeta nus.
Encontramos roupas.
Não existem problemas... criamos.
Assim é a vida e é desta forma que ela precisa ser encarada.
Como uma caminhada e uma escalada ao mesmo tempo.

Quanto mais forte torno a minha determinação de mudar,
mais forte ficam os obstáculos.
Chamo isso de LEI DA FORÇA.
O importante é encontrarmos serenidade para vencer estes obstáculos.
Quanto menor a serenidade, mais forte fica a Força contrária.
Mais forte é o oposto.
Assim, o sentimento mais importante que precisamos
desenvolver no momento em que resolvemos mudar de vida é a serenidade.
Com ela forte as adversidades se tornam mais aceitáveis
e facilmente transponíveis.

Importante, portanto, desculpe repetir, é sabermos que
a nossa decisão de criarmos uma nova vida gera,
junto com a vontade de mudar, a força do oposto.
Assim, é preciso encarar com muita abnegação de que
maneira iremos nos posicionar.

O oposto, é fundamental ficarmos alerta, só existe depois
que criamos o novo vetor de nossa mudança.
Antes ele estava ali, adormecido e sem muita importância.
Nada é importante até que se preste atenção nele.

As forças contrárias às vezes são deixadas de lado
pela nossa vontade e interesse de chegarmos ao novo
objetivo em nossas vidas.
Não se trata de negligência.
Trata-se de desconhecimento desta realidade.

Algumas pessoas, as mais fortes e determinadas,
conseguem superar os opostos porque pouca importância lhes dão.
Outras, as pessoas tidas como mais fracas, tendem
a sucumbir frente às dificuldades, simplesmente afirmando:
"É, eu sabia que não iria conseguir"...

Uma coisa é certa e precisa ser vivenciada.
Não é fácil mudar.
Primeiro precisamos descobrir como.
Na seqüência, enfrentar com determinação os obstáculos.
E certamente prestar atenção no oposto gerado.

O reposicionamento em nossa vida exige, como afirmei antes,
mais serenidade do que possamos imaginar.
Mas não podemos esquecer que também teremos que vencer
o "sempre foi assim".

Autoria:  Saul Brandalise Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário