terça-feira, 22 de maio de 2012

A verdade...




“Talvez seja útil lembrar que ninguém pode ter raiva de um fato. É sempre uma interpretação que faz surgir emoções negativas, independentemente da sua aparente justificativa pelo que parecem ser os fatos. Independentemente, também, da intensidade da raiva que é provocada. Pode ser apenas uma leve irritação, talvez até leve demais para que seja claramente reconhecida. Ou pode também tomar a forma de intensa ira, acompanhada de pensamentos de violência, fantasiados ou aparentemente encenados. Não importa. Todas essas reações são a mesma. Elas obscurecem a verdade, e isso nunca pode ser uma questão de grau. Ou a verdade é aparente ou não o é. Não pode ser parcialmente reconhecida. Aquele que não está ciente da verdade não pode deixar de contemplar ilusões.” 

Autoria: UCEM-M.17.4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário