sábado, 26 de maio de 2012

Seja inteiro, seja nada...




"Quando o caminho incendeia uma alma,
não é mais possível permanecer num só lugar.

Os pés tocam o solo, mas não por muito tempo.

O caminho onde o amor conta seu segredo
está sempre em movimento e não há nem você e nem razão ali.

O cavaleiro incita seu cavalo a galopar e ao fazê-lo é lançado sob os cascos voadores.

Na unidade do amor não existe velho ou novo.

Tudo é nada. Somente Deus é.

Para os amantes o véu dos fenômenos é muito transparente
e os delicados decalques sobre ele
não podem ser explicados com a linguagem.

As nuvens se queimam quando o sol nasce e o mundo do amor é inundado com luz.
Mas as nuvens de água podem tanto obscurecer, quanto serem úteis.

Há uma afeição que cobre a glória, ao invés de dissolver-se nela.
É uma diferença sutil, como a mudança da palavra "amizade" em persa
para a palavra "trabalho".
Ela ocorre com apenas um ponto acima ou abaixo da terceira letra.

Há uma visão da beleza da união que não trabalha ativamente para a conversa interior.
Suas mãos e pés devem se mover como rio corre, trabalhando como seu Ser para chegar ao oceano.

Então não há mais menção à busca.

Ser famoso ou ser uma vergonha, quem está à frente ou quem está atrás, essas considerações são rochas e lugares obstruídos que fazem você diminuir sua velocidade.

Seja tão nu como um grão de trigo fora de sua casca e elegante como o lótus na água.

Não peça por outra coisa além da presença.
Não fale de um "você" separado Daquilo.
Um recipiente cheio não pode ficar mais cheio.
Seja inteiro, seja nada."

Autoria: Hakim Sanai

Nenhum comentário:

Postar um comentário