sexta-feira, 25 de março de 2011

Dificuldade em dizer não...


 


Outro dia um colega escreveu no Facebook algo assim: que desculpa eu dou hoje para comer um doce? Ele, eu não sei, mas as mulheres, todo mês, têm um argumento bastante plausível para isso, já que chocolate ajuda a diminuir os sintomas da TPM.

Foi pensando nessa história que a doceria Maria Brigadeiro, de São Paulo, lançou recentemente uma caixinha “contra a TPM” recheada de brigadeiros e com cara de embalagem de remédio. Achei bem-humorado, já meu marido questionou a coisa: a mulher compra para ela mesma? As amigas dão para ela? Porque pode pegar mal um homem dar algo assim para uma mulher. Verdade, é sempre um risco, ainda mais se ela estiver na TPM. Mas outro dia o lançamento chegou no meu trabalho uma colega não pareceu nada irritada quando disse: “Vou pegar mais um porque eu estou mesmo de TPM”. Nem valia a pena argumentar que o brigadeiro que ela pegou era branco e portanto, que eu saiba, não tinha as tais propriedades mágicas do chocolate escuro.

Às vezes a gente só precisa de uma boa desculpa. Tomar vinho faz bem para a saúde – oba! Está tão friozinho, vou passar o dia enfurnada em casa vendo filmes, lendo, comendo… Não vou à academia porque está chovendo; não vou à academia porque saí ontem à noite; não vou à academia hoje porque gosto mais da aula de amanhã, e é melhor retomar a rotina de exercícios aos poucos. Começo a dieta depois da festa de aniversário do meu primo porque não vou resistir a um pedaço de bolo.

Talvez existam desculpas, às quais é uma delícia de vez em quando se entregar sem culpa, e existam desculpinhas. Caso a gente se deixe levar por elas, corre o risco de viver de autoenganos e empacar a vida. Ou a vida dos outros.
Uma tia que mora nos Estados Unidos acha que os brasileiros inventam mais desculpas do que os americanos. Convidados para algo, eles fazem voltas e listam milhares de motivos para explicar que queriam muito ir ao tal programa, mas não podem. Porque esse é o dia do batizado do filho do vizinho, porque amanheceram com uma dor de cabeça tremenda, porque comeram uma manga verde e estão se sentindo muito mal. Eles tem (ou seja, nós temos), em resumo, uma dificuldade tremenda para dizer não. Então dizem “sim, mas”.

Acho que minha tia tem razão. A melhor desculpa é simplesmente “desculpe, eu não quero”. Pode ser libertador assumir o que se quer, tomar vinho porque é bom e curtir ficar em casa mesmo quando lá fora faz sol.


Autoria: Mariana Weber

Nenhum comentário:

Postar um comentário