quinta-feira, 14 de junho de 2012

O tempo...



O raio jamais feriria a casa, se a casa não o atraísse. A casa é tão responsável pela sua ruína quanto o raio.

Um touro jamais chifrará um homem, se o homem não o convidar a chifrá-lo. E, na verdade, aquele homem deve responder mais pelo seu sangue do que o boi.

O assassinado afia o punhal do assassino, e ambos desferem o golpe fatal.

O roubado dirige os movimentos do ladrão, e ambos cometem o roubo.

Sim, o Homem convida as suas próprias calamidades e depois protesta contra os hóspedes importunos, por se haver esquecido quando e como escreveu e enviou os convites. O Tempo, no entanto, jamais esquece; e o Tempo, a tempo e horas, entrega o convite no endereço certo; e o Tempo conduz cada convidado à casa do anfitrião.

Autoria: Shakyamuni

Nenhum comentário:

Postar um comentário