sexta-feira, 1 de junho de 2012

O dom de receber...

 
É muito fácil para muitos de nós doar ao outro e esta generosidade é amplamente celebrada. Nós nos sentimos muito bem quando doamos por muitas razões. Quando doamos, nos sentimos abundantes.

Quando doamos a nossa generosidade, nossos dons e talentos são reconhecidos. Quando doamos, nós sentimos que fizemos uma contribuição para a vida de alguém e isto nos faz nos sentirmos be m, porque estamos sendo o amor que verdadeiramente nós somos.

Entretanto, enquanto é muito fácil para muitos de nós doarmos, muitos têm dificuldade em receber. E, no entanto, é em receber que nós permitimos que o outro experimente os dons que o doar traz. Alguns se sentem indignos de receber. Isto é um absurdo!

Todos nós somos dignos das bênçãos de Deus, e enquanto na Terra, estas bênçãos devem vir através do outro. Alguns de nós temos medo de estarmos recebendo muito de outro que tem pouco, entretanto, nós também às vezes doamos quando tínhamos pouco de reserva. Isto não nos fez nos sentirmos muito mais abundantes?

Tentemos não julgar se o doador pode ou não dar. Se estiver em nossos corações fazer isto, recebamos graciosamente. Alguns de nós percebemos que há algumas restrições para o presente. E, na realidade, a maior parte de nós doou também com restrições.

Entretanto, cabe ao receptor decidir se ele reconhecerá ou não, as ditas “barganhas”, ou se ele terá a auto-estima de dizer simplesmente “obrigado” e permitir que a nossa gratidão seja a retribuição.

Ao recebermos graciosamente, nós abençoamos o doador. Nós lhe damos o dom da gratidão, o dom do reconhecimento, o dom de dizer: “Sim, eu percebo e aprecio o amor dentro de você.”

Ao recebermos com um coração grato, nós devolvemos muito. E o mais importante, quando nós recebemos com um coração grato, continuamos a permitir que o fluxo do amor de Deus se mova livremente através do universo.

Muitas vezes desejamos recusar gratamente um presente, embora reconhecendo a boa intenção. Talvez alguém nos ofereça ajuda e nós não precisemos ou não a queiramos verdadeiramente. Reconheçamos a boa intenção de nosso doador. Agradeçamos pelo coração generoso.

Desta maneira nós recebemos as dádivas espirituais oferecidas e continuamos a manter o amor de Deus no fluxo. Assim como nós gostamos de doar, outros também gostam de presentear.

Permitamos que os outros nos abençoe deste modo, pois enquanto nós aprendemos a receber elogios, auxílio quando necessário, palavras e pensamentos gentis, etc, assim também nós ampliamos nossa capacidade de receber o amor de Deus.

Todos nós queremos tanto em nossas vidas, e assim comecemos a dar espaço, com a prática de receber graciosamente, enquanto o amor começa a fluir livremente em nossa direção.

Autoria:  Ann Albers

Nenhum comentário:

Postar um comentário