quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Uma nova postura...




Fuja das desculpas e adote uma nova postura na vida. Deixar para amanhã aquela decisão importante torna-se, muitas vezes, um hábito. Veja os motivos que levam à inércia e aprenda a assumir o comando da sua história.

Diante de uma situação que parece não ter saída, é comum colocarmos a culpa em alguém ao invés de assumi-la. A questão é que essa transferência de responsabilidade pode custar caro. Primeiro aparece o desvio de caráter: você sabe que deixou de tomar uma decisão e a jogou nas costas de outro, assumindo uma postura omissa e covarde. Depois, vem a angústia de não conseguir resolver os próprios impasses.

Por mais que seja confortável protelar a solução de um drama, o fato de não resolvê-lo acarreta mais problemas. "Os traços de caráter e personalidade, associados à baixa autoestima, criam um cenário favorável para a pessoa ficar sem solucionar os conflitos", esclarece o psiquiatra Luiz Cuschnir. Para sair dessa, avalie se você está vivendo de acordo com o seu desejo de realização pessoal e crie meios de abandonar a estagnação. Seja sincera consigo mesma e fuja das posturas viciadas que usa para não enfrentar conflitos.

6 passos para virar o jogo...

Ter apenas desejo de sair da passividade não basta - é preciso maturidade, determinação e coerência entre emoção e atitude. Veja o caminho...

1. Decida. Deixar de tomar uma atitude só piora o problema. A dica é perfeita para quem protela a dieta e depois se culpa por estar gorda, por exemplo. Enquanto você acha que algum milagre vai acontecer, o ponteiro da balança continua subindo. Resultado: a autoestima é minada e você fica sujeita a novas sabotagens.

2. Exponha as dificuldades. Uma conversa franca transforma o outro em aliado. Poucas pessoas têm desprendimento para falar de suas fraquezas e limitações. Mas quando assumem a culpa ou uma omissão, o resultado é muito positivo. As chances de a pessoa se aliar a você são maiores do que as de criticá-la.

3. Seja sincera
consigo mesma. Você se engana quando inventa uma desculpa para faltar ao trabalho ou justificar uma falha e acaba sendo desleal com a sua essência - não com os outros. Essa negligência traz angústia e frustração e quem sofre é apenas você.

4. Negocie com o outro. Mostre-se disposta a assumir as consequências e ofereça alternativas possíveis de cumprir, como forma de lidar com o inevitável. A ação é sempre melhor que a omissão. Se num desentendimento a culpa foi sua, não hesite em admitir o erro e peça desculpas imediatamente. Proponha a você mesma não repetir tal deslize.

5. Dê às situações o peso exato que elas merecem. A realidade é construída pelo modo como você vê o mundo e isso a ajudará a encontrar saídas. Quando pensar em se redimir de um erro, programando um pedido de desculpas, nunca ache que é em vão.

6
.Enfrente as consequências. Ao tomar uma atitude, pense no pior resultado e reflita se está preparada para suportá-lo. Crie estratégias para responder ao que poderá vir. Isso vai acalmar sua mente e ajudá-la a escolher o melhor curso. Daí, é hora de seguir em frente!''

Autoria:  Vivien Ponzoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário