segunda-feira, 25 de março de 2013

Palavrinha mágica...




Com um aperto de mão, um abraço afetuoso, um sorriso contagiante ou com um simples “muito obrigado”. Com uma sociedade que preza cada vez menos pelo coletivo, a gratidão é produto escasso no mercado da convivência. Mas não é por isso que você deve deixar de agradecer. Da infância à velhice, a palavrinha mágica faz uma senhora diferença na vida de todo mundo. Principalmente se é de coração, reforçam especialistas.

Ver o lado positivo das coisas ao invés de enxergar somente as falhas e os defeitos. Encarar um momento difícil como uma forma de fortalecimento. A gratidão só pode trazer coisas boas. Atualmente, o mundo está em crise pela competitividade material, fazendo com que as pessoas pensem apenas em seu próprio conforto e prazer. Houve um esquecimento em relação ao outro, de agradecer a companhia de alguém, sua amizade, e até mesmo a inimizade. Se pensarmos bem, agradecer o momento ruim é entender que há uma enorme aprendizagem, além do fortalecimento do nosso caráter.

Se por um lado qualquer forma de agradecimento gera sentimentos louváveis, a falta dela pode perigosa. Na ânsia de querer vencer e superar o outro, todos podem sair perdendo. Vivemos no império do egoísmo, mas esta fase pode e deve ser superada. A falta de valores espirituais, e não se trata de religião, nos leva a sentimento como o orgulho, a impaciência, a vingança, o afastamento do outro, principalmente. O que vemos diariamente em todo o mundo, como a corrupção, guerras, jogos sujos para levar vantagem, a necessidade de sempre querer mais, tudo isso pode ser explicado pela falta de gratidão.

Vale qualquer tipo de demonstração. Na hora de agradecer o mais importante é saber aceitar as coisas como elas realmente são. “Mais do que um obrigada, um abraço ou sorriso, a principal forma de agradecer é partilhar cada momento, aceitando de verdade tudo que está ao nosso redor. Costumo agradecer ao universo por tudo o que me aparece. Os bons momentos e os ruins me ensinam o tempo todo. Não deve haver revolta, somente alegria. A gratidão é uma entrega em plena humildade, onde não há espaços para lutas.

Agradecer é uma daquelas coisas que não precisam nem de hora ou idade para aprender. Claro que, quanto mais cedo, melhor. Se todos soubessem a importância de um “muito obrigada”, com certeza haveria mais compreensão, menos competitividade, mais compaixão entre todos.

Afinal, quem não gostaria de viver numa sociedade que aceita a todos pelo que são? Ser grato é aceitar o que se tem e aceitar o que o outro possui. Somente desta forma podemos olhar de fato o outro e compartilhar seus momentos. Portanto, se fosse ensinado a gratidão sincera como uma forma de conduta, nossa sociedade seria outra. Alguém duvida?

(A.D.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário