terça-feira, 10 de maio de 2011

Trovas de mãe...





Dia das MÃES!... 
Alegrias das mais puras, das mais belas!...
Mas é preciso saber o dia que não é delas.
O nosso berço no mundo, sem que ninguém o defina,
É um segredo entre a mulher e a providência Divina.
Mãe possui onde apareca dois títulos a contento:
Escrava do sacrifício, Rainha do sofrimento.
Mulher quando se faz mãe, seja ela onde for,
Por fora é sempre mulher, por dentro é um
anjo de amor, maternidade na vida.
Que o saiba quem nao souber, É uma luz que
Deus acende no coração a mulher:
Coração de mãe parece, no lar em que se aprimora,
Padecimento que ri, Felicidade que chora.
Pela escritura que trago, na história dos sonhos meus,
Mãe é uma estrela formada de uma esperança de DEUS.

Autoria: Francisco Cândido Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário