domingo, 22 de setembro de 2013

Por favor, toca-me...

 
 
 
Se sou o teu bebê, por favor, toca-me! Preciso do teu toque, de formas que nunca poderás entender. Não me laves e vistas e me alimentes apenas, mas embala-me, beija a minha cara e acaricia o meu corpo. O suave toque da tua mão, transmite-me segurança e amor.

Se sou a tua criança, por favor, toca-me! Mesmo se te afasto ou te resisto, encontra maneiras de conheceres as minhas necessidades. O teu abraço de boa noite adocica os meus sonhos. O teu toque durante o dia, diz-me o que sentes por mim.

Se sou o teu adolescente, por favor, toca-me! Não penses que por estar a crescer, não preciso de saber que ainda gostas de mim. Preciso do teu abraço de amor, preciso da tua voz suave. Quando o caminho se torna difícil, a criança dentro de mim precisa de ti.

Se sou o teu amigo, por favor, toca-me! Não há como um abraço caloroso para me dizer que gostas de mim. Uma mão tranquilizante e amiga quando estou deprimido, mostra-me que sou amado,  e assegura-me que não estou sozinho. O teu toque é restaurador e pode ser o único que eu recebo.

Se sou o teu parceiro, por favor, toca-me! Podes pensar que a tua paixão seja suficiente, mas só os teus braços afastam os meus medos. Preciso do teu toque suave e reconfortante, para me relembrar que sou amado por ser como sou.

Se sou o teu filho crescido, por favor, toca-me! Mesmo tendo a minha própria família para abraçar, ainda preciso do abraço da mãe e do pai quando dói. Como pai, tenho uma visão diferente. Eu aprecio-vos mais.

Se sou o teu pai idoso, por favor, toca-me! Da mesma forma que era tocado quando era criança, dá-me a mão, senta-te perto de mim, dá-me força. E aquece o meu corpo cansado com o teu aconchego. Mesmo que a minha pele esteja enrugada e gasta, gosta de ser acariciada.

Autoria: Phyllis K. Davies

Nenhum comentário:

Postar um comentário