sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Abrindo caminhos...





❝ ... Certo dia, eu estava em uma estrada sombria, vazia e sem direção, procurei um mestre para uma questão de vital importância, e assim perguntei: - Mestre, qual a estrada a seguir? Procuro abrir meus caminhos, procuro a porta certa, a palavra na hora oportuna, o momento de ser alguém de valor, a vontade de colocar ao mundo e expor ao vento minhas qualidades, para assim meu mérito ser finalmente reconhecido.

O mestre segurou minhas mãos e sorriu com os olhos, serenou sua mente e respondeu: - Minha cara amiga, em primeiro lugar retire o cadeado do seu coração e deixe sua mente voar, explore o universo na sua fonte infinita e encontrará o brilho nesta frase... "Abrindo os caminhos e mantendo o rumo." É essa a meta desde o seu nascimento...

Humildade é o primeiro tijolo que deve amparar sua sólida casa, confiança na vida e gratidão ao universo em luz será o seu foco de equilíbrio, o tempo será o seu amigo e conselheiro presente em todo o percurso. Paciência e solução, paciência e vontade, paciência e intenção, paciência e resolver culpas, paciência e distribuir o perdão, indagar as dúvidas e responder com a razão, que é a amiga leal de um coração em equilíbrio. - A chave para abrir os caminhos é ouvir os seus desejos, colocar na balança e distribuir com a vida, e os frutos destes desejos devem ser sementes que amparam os dois lados da balança; a sua vida e os demais.

Em segundo lugar, somos almas com desígnios divinos, nossas metas devem respeitar as leis universais da vida, sempre limpar o caminho das mágoas, resolver pendências do passado, cumprir dívidas de comportamento, sentir paz no interior e passar este reflexo ao exterior. Afinal, somos espelhos de nossos sentimentos, espelhos que demonstram como aceitamos novos desígnios. Nada está completamente resolvido e sempre haverá uma nova rota, mudanças são primordiais, pois quem não muda conforme o tempo não conhece a alegria da novidade e de novos contatos; a natureza é sempre mutável, mas o que não muda é a essência.

O mestre encerrou a primeira aula fazendo uma pergunta e uma afirmação: - Quem eu sou diante do universo, o que a vida espera da minha colaboração? Hoje estou aberto para renovar os meus conceitos, aceito mudanças e novos caminhos... E assim finalizou: - Que abra sempre um precedente em sua vida, portas, janelas e caminhos. Que as bênçãos da vida sejam como as estrelas brilhantes e infinitas! Muita paz no seu coração, entusiasmo na mente, alegria na alma! E a aula continua, basta você aceitar...❞

Autoria: Miriam Zelikowski

Nenhum comentário:

Postar um comentário