sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Palavras...

 
 
 
Sou amante das palavras.
Trata-se de uma expressão de arte
compreendida pelos mais sensíveis de alma.
Palavras são puras,
Quase não faz uso de artifícicos.
Não inebria os sentidos com sons, formas,
Cores, perfumes ou sabores.
Não como solo.
Não em concretude.
Poemas são convites.
Convido-o a arte da imaginação.
Convido-o a arte de pensar e elaborar.
Convido-o a silenciar-se em si mesmo.
Convido-o a ler, perceber e ouvir o outro.
Palavras ressoam em corações cujas fontes
Emanam desejo e busca.
Desejo de vida em plenitude.
Desejo de se conhecer.
Desejo de Ser…
E tantos outros desejos,
Em universos particulares…
Palavras são capazes de adoçar e colorir uma vida.
Palavras são capazes de amargar uma existência.
Curar e condenar.
Desde que puras, nascidas e recebidas na alma…
Quanto ao silêncio?
Sim, é uma linguagem do Amor,
Quase como um consolo.
Há situações em que ele fala
Melhor que qualquer som ou voz.
É recurso presente nos sábios.
Entretanto, não o vejo como linguagem de Ação.
O vejo como reação, salvo raríssimas excessões…
É demonstração de afeto, compreensão e perdão.
Concílio e reparo.
Convido-o a ação do Ser:
Ser Cor!
Ser Sabor!
Ser Sorriso!
Ser Amor!
E quando inevitável for….
Silencie…
Como gesto de Amor!
Por que pessoas valem mais
Do que palavras…

Autoria: Andreia Bossoes

Nenhum comentário:

Postar um comentário