quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A música em nós...




 

Nós somos como a flauta, e a música em nós é de ti;
nós somos como a montanha e o eco em nós é de ti.

Somos como peças de xadrez engajado na vitória e na derrota:
a nossa vitória ea derrota é de ti,
Ó tu, cujas qualidades são formosa!

Quem somos nós, ó alma, tu de nossas almas,
que devemos permanecer em estar ao lado de ti?

Nós e nossas existências são realmente não-existência;
tu és o Ser absoluto que se manifesta o perecível.

Nós todos somos leões, os leões, mas em um cativeiro
por causa do vento que estão correndo
diante de momento a momento.

Sua fuga para a frente é visível,
e o vento é invisível:
pode o que é invisível não deixar de nós!

Nosso vento qual somos movidos e nosso ser é de teu dom;
toda a nossa existência é de trazer para o teu ser.

(A.D.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário