segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Homenagem aos pais...


 


Existe um homem que se esmera no comprimento do dever para dar bom exemplo: Que fica humilde, quando poderia se exaltar... Que chora à distancia, a fim de não ser observado... Que, com o coração dilacerado, se embrutece para se impor como um juiz inflexível... Que, na ausência, usam-no como temor para evitar uma ação menos correta... Que quase sempre, é chamado de desatualizado... Que apenas fisicamente, passa o dia distante, na labuta, por um futuro melhor... Que, ao fim da jornada, avidamente regressa ao lar para levar muito carinho e, as vezes, pouco receber... Que esta sempre pronto a ofertar uma palavra orientadora ou relatar uma atitude benfazeja que possa ser imitada... Que, muitas vezes passa noites mal dormidas a decifrar os segredos da vida, quando extenuado, ainda consegue energias para distribuir energias... Que é tão humano e sensível, por isso, normalmente, sente a ausência do afeto que lhe é dado raramente e de forma pouco comunicativa... Que, vibra, se emociona e se orgulha pelos feitos daqueles que tanto ama. Esse homem geralmente, se agiganta e passa a Ser o valor inexorável quando deixa de existir para sempre.
Nunca perca, pois, a oportunidade de devotar muito carinho
e amizade àquele que é seu melhor amigo: SEU PAI.

(A.D.) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário