sexta-feira, 18 de março de 2011

OM Mani Padme Hum - Salve a jóia no lótus...





Há coisas que não se explicam. Coisas do coração. Algo que não se explica, só se sente. E que meras palavras não podem descrever. E, realmente, eu não sei mais o que dizer. Eu os vejo, com meu coração.Como vejo o olhar de um grande amigo, por entre os planos. E ele ri, e me diz: Consciência cósmica é sorriso; é estar em paz, primeiro consigo mesmo, para estar bem com todos. Por isso, os Budas riem como crianças. Eles amam e permitem ser amados.

Meu amigo, a grande revolução é silenciosa e se dá dentro do próprio Ser; é quando o pequeno eu se dissolve na luz de um grande amor. Então, somem as palavras, e só ficam as lágrimas de compaixão a favor do bem de todos.E tudo é milagre na existência. E a risada é o maior dos presentes. E o milagre da vida continua, em todos os planos de manifestação... Pelo bem de todos os seres, Paz e Luz.

Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a jóia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Jóia espiritual que mora no coração"; ou seja, é o próprio Ser, a essência divina. Padme / Lótus é o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa jóia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres.O "mantra da compaixão".

É um dos mantras mais poderosos. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito - como se a voz mental estivesse reverberando ali -, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético.

Autoria: Wagner Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário